Primeiro lote da CoronaVac chega a Lençóis Paulista

Cidade recebeu 680 doses da vacina e deve iniciar imunização nesta quinta-feira (21)

Lençóis Paulista recebeu, no início da noite desta quarta-feira (20), o primeiro lote da vacina contra a o novo coronavírus (Covid-19). A remessa com 680 doses da CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório Sinovac, da China, e importada a partir de parceria firmada com o Instituto Butantan, foi descarregada no Ambulatório de Especialidades Dr. Antonio Tedesco.

O lote encaminhado à cidade é parte das mais de 1,3 milhão de doses que ficaram com o estado de São Paulo na distribuição da 6 milhões de doses que tiveram o uso emergencial autorizado no último domingo (17) pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Neste primeiro momento, serão vacinados apenas profissionais da área da saúde.

Conforme antecipado na edição desta quarta-feira (20) de O ECO, por conta da quantidade limitada de doses, a Secretaria de Saúde elaborou um cronograma para a primeira etapa de imunização, prevista para começar ainda nesta quinta-feira (21). De acordo com o secretário de Saúde Ricardo Conti Barbeiro, a vacinação será feita em três frentes distintas.

“Inicialmente, serão vacinados os profissionais que estão na linha de frente no combate à pandemia, os servidores responsáveis pela aplicação das vacinas, além dos trabalhadores que atuam em ILPI (Instituições de Longa Permanência para Idosos)”, revela Barbeiro, que recebeu a vacina pessoalmente no início da noite, quando o caminhão enviado pelo Governo de São Paulo chegou escoltado pela Polícia Militar.

Ainda segundo o secretário, a aplicação das doses deve ocorrer internamente, nas próprias Unidades de Saúde. Para atender à demanda externa, uma equipe volante também deve percorrer instalações como o Hospital Nossa Senhora da Piedade, UPA (Unidade de Pronto Atendimento), CMU (Centro Médico Unimed) e as ILPI, como o Lar Nossa Senhora dos Desamparados e clínicas particulares.

Diferente do que foi divulgado pelo jornal, não devem ser vacinados 340 profissionais, mas 680, o que deixa a cidade na dependência de receber outro lote a tempo de aplicar a segunda dose, em 21 dias. O Instituto Butantan já deu entrada no pedido para a autorização do uso emergencial de mais 4,8 milhões vacinas, mas o montante não garante o envio, pelo menos, da mesma quantidade a Lençóis.

Informações mais detalhadas devem ser transmitidas amanhã pela Prefeitura Municipal.

destaques