Prefeitura de Lençóis fará nova testagem em massa em dezembro

Testes serão realizados na primeira quinzena do mês e têm como objetivo conter a proliferação do novo coronavírus

No mês de agosto, a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) começou a dar sinais de estabilização. A falsa ideia de que isso poderia significar uma queda e, futuramente, a erradicação do número de casos parece ter ocasionado um descuido ainda maior da população em relação às medidas preventivas, visto que o número de pessoas infectadas voltou a aumentar na região. “Isso é reflexo do relaxamento que a população teve, principalmente das aglomerações que foram feitas durante esse período”, afirma o secretário da saúde Ricardo Conti Barbeiro, em entrevista a O ECO.

Até na quinta-feira (28), Lençóis Paulista tinha 56 casos ativos de Covid-19, com 12 pessoas hospitalizadas. O número é mais do que o dobro em relação ao começo do mês: no dia 3 de novembro, existiam apenas 22 casos ativos, com oito pessoas hospitalizadas. Desde o dia 29 de março, quando o município confirmou seu primeiro caso, foram realizados 17.954 testes, dos quais 3.230 deram resultado positivo. Ao longo desses oito meses, 52 pessoas faleceram em decorrência da doença.

O aumento no número de pessoas internadas também é motivo de preocupação, mas o secretário garante que Lençóis possui uma estrutura capaz de comportar e tratar os enfermos. Desde o início da pandemia, a cidade vem adaptando sua estrutura de saúde pública e aumentando o número de leitos de enfermaria e UTI (Unidade de Terapia Intensiva). “Nós não desmobilizamos nenhuma das ferramentas que foram criadas desde o começo. Tivemos um número mais baixo de casos ativos, porém, em nenhum momento mudamos nossa estrutura de pronto atendimento que foi criada para o combate à doença; pelo contrário, estamos reforçando. Então, conseguiremos atender a população”, explica Barbeiro.

TESTAGEM EM MASSA

O secretário da saúde confirma que será feita uma nova testagem em massa na primeira quinzena de dezembro, visando os assintomáticos (aqueles que não apresentam sintomas, apesar de estarem infectados pelo vírus). A previsão é de que 1 mil testes sejam realizados nas unidades de saúde. “Essa testagem é importante para avaliar a situação da doença, como ela está se portando dentro do nosso município, como as pessoas que testaram positivo estão reagindo, onde é o maior foco da Covid-19. Dessa forma, podemos monitorar a doença e criar estratégias para sua contenção”, pontua.

ENFRENTAMENTO

 Durante coletiva de imprensa realizada nessa sexta-feira (27), o prefeito Anderson Prado de Lima (DEM), afirmou que a cidade está preparada para continuar enfrentando a Covid-19. “É importante trazer ao conhecimento dos cidadãos que em 19 de julho, quando apresentávamos 294 casos ativos, em 16 de setembro, quando apresentávamos 19 casos ativos, na data de hoje, em que apresentamos 56 casos ativos, e em nenhum momento, Lençóis Paulista ficou sem leito de enfermaria, sem leito de UTI, sem médico, sem enfermeiros, sem profissionais da área da saúde e sem qualquer um dos mecanismos que defendem e resguardem a saúde do lençoense. O município segue trabalhando com todos os seus mecanismos ativos”, declarou.

AULAS PRESENCIAIS

A coletiva de imprensa também abordou a volta às aulas, que está prevista para o dia 20 de janeiro de 2021. A secretária da educação, Meiri Montanhero, afirmou que esse retorno tem como objetivo recuperar as aprendizagens e competências que não foram atingidas no ano de 2020. “O nosso plano de retorno às aulas presenciais será executado desde que a Saúde nos autorize”, explicou. Em um primeiro momento, apenas as crianças que deram pouco retorno durante o período de aulas on-line irão retornar.

O prefeito completou afirmando que nenhuma família sofrerá alguma sanção da Prefeitura Municipal caso se recuse a enviar seu filho para a escola. “Daremos segurança e condições para que essa criança siga o aprendizado em casa”, finalizou.

Etapas anteriores identificaram 325 casos positivos

A primeira etapa da testagem em massa de assintomáticos (Censo Covid) foi realizada em maio. Foram aplicados 846 testes sorológicos do tipo IgM/IgG, conhecidos como testes rápidos, dos quais 31 tiveram diagnóstico positivo. A segunda etapa ocorreu no mês de junho e 1.024 testes rápidos foram realizados. O número de pessoas contaminadas aumentou: 94 exames deram positivo. A terceira etapa ocorreu em julho, com 1.001 testes rápidos aplicados. O número de resultados positivos dobrou em relação ao Censo Covid anterior: foram 189 casos positivos.

Desde o início da testagem, o percentual de infecções aumentou. De 3,06% na primeira etapa, passou para 8,7% na segunda, e 18,9% na terceira. Ao todo, foram aplicados 2.871 testes, dos quais 325 foram diagnosticados como positivo. Uma quarta etapa deve ocorrer no mês de dezembro.

destaques