Número de casos ativos ultrapassa 1,5 mil em Lençóis

Apesar da quantidade assustadora de contaminados, poucos são os casos graves

Após bater o recorde de casos ativos na semana passada, o número de infecções pelo novo coronavírus (Covid-19) não parou de subir em Lençóis Paulista. Em um mês, o número de casos passou de três, no dia 16 de dezembro, para 1.549, na quinta-feira (13). No Boletim Epidemiológico divulgado nessa sexta-feira (14), o número havia baixado para 1.444. Confira a evolução das infecções no gráfico abaixo.

“O alto número de casos é reflexo da nova variante, que é mais contagiosa e possui um poder de contaminação mais alto, porém, com uma gravidade menor. Isso não significa que a doença deixa de ser grave. A pandemia não acabou e a Covid-19 não é apenas uma gripe, ela ainda preocupa, contamina as pessoas e sobrecarregou nosso sistema de saúde”, explica o secretário de Saúde Ricardo Conti Barbeiro. 

Ele conta que a quantidade de atendimentos de pacientes com sintomas gripais e casos leves ocasionou até mesmo a escassez de testes rápidos no município, assim como no restante do país, e a Saúde irá começar a enviar os testes de Covid-19 para o Instituto Adolfo Lutz, que entrega o resultado dos testes de dois a cinco dias.

A ação deve aumentar o número de casos suspeitos divulgados diariamente nos Boletins Epidemiológicos, mas é necessária para que os testes rápidos restantes sejam utilizados com moderação. “Os testes que temos atualmente serão utilizados em casos específicos; iremos focar a testagem nos pacientes com sintomas gripais graves. Priorizaremos as gestantes e pessoas que possuem comorbidades, para que possamos tomar as medidas protetivas”, aponta.

Barbeiro ressalta a criação da Central de Vacinação, montada no Espaço Cultural, e comemora o sucesso da iniciativa. O secretário divulga que, entre a segunda-feira (10) a quarta-feira (12), ou seja, em três dias, foram aplicadas 1.672 vacinas.

Até a tarde desta sexta-feira (14), Lençóis Paulista havia registrado 1.444 casos ativos da doença. Desse total, 12 pessoas estavam internadas, quatro delas na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Um dos pacientes é uma criança de seis anos.

IMPORTÂNCIA DA VACINAÇÃO

A médica infectologista Geovana Momo Nogueira de Lima explica que o aumento exponencial de casos positivos para a Covid-19 é causado pela variante Ômicron, que se aliou ao relaxamento da população em relação às medidas de prevenção à pandemia e às aglomerações no final de ano.

“Temos uma falsa ideia de que a nova variante não traz casos graves, e isso não é verdade. Quanto mais pessoas expostas ao vírus, elas podem, sim, apresentar complicações, ainda mais que existem pessoas que ainda não estão vacinadas ou aquelas com comorbidades graves. O importante, nesse momento, é manter a rotina vacinal”, destaca.

A médica, que atua na linha de frente no combate à pandemia, explica que a maioria das pessoas já estão vacinadas, o que reflete diretamente na quantidade de pacientes apresentando sintomas leves. “Um ou outro caso grave é esperado, mas nós, que vivenciamos a pandemia no ano passado e estamos vivendo neste ano, percebemos a diferença. Fica o alerta para que as pessoas completem a vacinação”, acrescenta.

MICRORREGIÃO EM ALERTA

Segundo o Boletim Epidemiológico divulgado na última sexta-feira (14), Macatuba apresenta 218 casos ativos do novo coronavírus, com dois macatubenses internados na ala da enfermaria. Na semana passada, a cidade havia registrado o primeiro caso de Flurona (contaminação dupla de Covid-19 e Influenza) da região.

Em nota encaminhada à imprensa, a Prefeitura Municipal informa que a UAC (Unidade de Atendimento à Covid-19) reabriu as suas portas com atendimento até as 18h, e a contratação de mais médicos e profissionais da saúde está em curso.

O secretário de Saúde da pequena Borebi, Reginaldo Cirilo, lamenta a volta de casos no município, que chegaram a 32 nessa quinta-feira (13). “Borebi ficou mais de 100 dias sem nenhum caso ativo, porém, do dia 2 até o dia 13, registrou 32 casos, inclusive em duas crianças. O número subiu drasticamente, mas todos estão praticando o isolamento e não temos ninguém internado”, diz.

Em Areiópolis, o número de casos ativos chegou a 109 na sexta-feira. O secretário de Saúde Maicon Rodrigues informou à reportagem de O Eco que, até o momento do fechamento desta reportagem, não havia nenhuma pessoa internada.  


A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade.

Valorize o jornalismo profissional. Fuja das Fake News. Clique aqui e assine O ECO!

destaques