Microrregião contabiliza mais de 5,2 mil casos de Covid-19

Maior parte dos registros se concentra em Lençóis Paulista, onde 3,8 mil pessoas foram infectadas pelo novo coronavírus

O ano de 2020 foi diferente para todos. Devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), foi necessário adotar diversas mudanças. Precauções sanitárias tiveram que ser tomadas, como o uso do álcool em gel, o uso de máscaras e a prática do distanciamento pessoal. Mesmo assim, o vírus se espalhou por todo o mundo, fazendo milhões de vítimas, muitas delas, fatais.

Na microrregião não foi diferente. Em Lençóis Paulista, maior cidade da área de cobertura de O ECO, o primeiro caso da doença foi confirmado no dia 29 de março. Até na manhã dessa terça-feira (29), haviam sido diagnosticados 3.837 casos positivos, incluindo 53 óbitos. 66 casos seguiam ativos, com 14 pessoas hospitalizadas. Outros 184 casos suspeitos aguardavam diagnóstico.

Apesar dos números expressivos, o secretário da Saúde, Ricardo Conti Barbeiro, acredita que a cidade se destacou no combate ao novo coronavírus na região e também no cenário nacional. “A maioria das nossas ações foram realizadas e, após algum tempo, o Governo do Estado e o Governo Federal utilizaram as mesmas estratégias de testagem e controle”, afirma.

Barbeiro acredita que as medidas adotadas foram efetivas no combate ao novo coronavírus. Entre as iniciativas, ele destaca a realização de mais de 19 mil testes, que foram essenciais para detectar os casos ativos e evitar a transmissão do vírus através dos assintomáticos. O Censo Covid, que foi feito em cinco etapas ao longo do ano, foi uma medida adotada para realizar testes rápidos na população.

“Também foi criada a Central de Atendimento de Saúde, cujo objetivo é evitar que a população se dirija diretamente às Unidades de Saúde e à UPA (Unidade de Pronto Atendimento), realizando triagem de acordo com o caso, direcionando de maneira a evitar que pacientes com queixas agudas entrem em contato com pacientes com síndrome gripal”, explica o secretário.

Ele destaca que, mesmo após a diminuição dos casos, a Central permaneceu como um legado para o direcionamento dos pacientes às unidades, permitindo uma melhor organização. A Secretaria da Saúde também possui um número de telefone fixo para informar adequadamente a população em relação à Covid-19. O número é (14) 3269-7140.

“Não desmobilizamos, em nenhum momento, a estrutura montada para lidar com a Covid-19. Portanto, estamos vivendo a pandemia diariamente e discutindo mudanças de estratégias sempre que um cenário novo aparece. Vamos continuar fortalecendo toda a equipe, tanto na atenção básica como no atendimento especializado”, comenta Barbeiro.

O secretário reforça que Lençóis está preparada para lidar com os novos casos da Covid-19, que tendem a aumentar após as festas de final de ano, mas pede que a população faça sua parte. “O trabalho não para e continuaremos de sentinela. Pedimos, também, para que a população não baixe a guarda, porque a pandemia continua e ainda não iniciamos a vacinação em nosso estado”, finaliza.

MICROREGIÃO

Entre as demais cidades da microrregião de Lençóis Paulista, Macatuba, que confirmou o primeiro caso positivo de Covid-19 no dia 11 de abril, foi a que registrou mais infecções. Até a manhã dessa terça-feira, a cidade contabilizava 1.088 casos, incluindo 13 óbitos em decorrência de complicações da doença. 34 casos seguiam ativos, com duas pessoas hospitalizadas.

Areiópolis notificou 200 casos positivos, com três mortes confirmadas, e apresentava, na manhã de ontem, quatro pessoas infectadas. Borebi, por sua vez, registrou 79 casos desde a chegada do novo coronavírus, incluindo dois óbitos, entre eles o do então prefeito Antonio Carlos Vaca, que faleceu aos 73 anos depois de ficar internado por cerca de 30 dias em um hospital de Bauru.

destaques