Frio aumenta queixas por problemas respiratórios

PACIENTES – Escala de prioridades encaminha primeiro casos de urgência (Tiago Moreno/O ECO)

Diariamente, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Lençóis Paulista atende entre 240 e 260 ou até mais pacientes. Com a chegada do frio aumentam entre 30% e 40% os casos onde a queixa é de problemas respiratórios, tais como asma, resfriado, bronquite e, principalmente, a suspeita da gripe A, decorrente da vacinação e da campanha intensiva e noticiário a respeito do mal, que pode matar. 
Segundo a enfermeira Lazara Fernandes, coordenadora de operação, em muitos casos, os pacientes temem estar acometidos pela gripe H1N1, o que acaba não se confirmando após os exames. “Mas nós atendemos a todos os que nos procuram” – afirma.
A UPA, pela definição, é destinada ao atendimento dos casos graves e considerados de emergência. Os portadores de problemas crônicos e de rotina devem ser atendidos pelas unidades básicas de saúde. No entanto, muitos procuram a UPA por saberem que ali o serviço funciona às 24 horas do dia e todos acabam acolhidos, mesmo quando não é o caso de urgência e têm mais facilidade para fazer os exames laboratoriais e de raio X. 
Para organizar o trabalho, utiliza-se o sistema de classificação de riscos “Manchester”, definindo logo na chegada os casos que exigem atendimento imediato, os urgentes (que podem ter até 30 minutos de espera) e os ambulatóriais, cujo encaminhamento pode se dar até entre duas e quatro horas. Esse sistema evita que pacientes não urgentes atrapalhem o atendimento dos graves, que carecem de encaminhamento imediato. 
Lázara Fernandes diz que, ao mesmo tempo em que o tempo frio aumenta os casos de doenças e suspeitas de problemas respiratórios, também ocorre a alteração da demanda. Ela fica reduzida ao amanhecer e aumenta partir da metade do dia, quando a temperatura se eleva. 
CUIDADOS
Com a chegada do frio, a população enfrenta oscilações de temperatura e baixa umidade relativa do ar. O ar mais seco aumenta a concentração de poluentes na atmosfera e, as baixas temperaturas e poluição do ar aumentam os riscos de doenças respiratórias e cardiovasculares. As alterações climáticas desta estação nos predispõem a diversas doenças respiratórias como resfriado, gripe, crise de asma, bronquite, sinusite e pneumonia. Os principais vilões são os vírus respiratórios que causam o resfriado e a gripe, sendo transmissíveis por gotículas respiratórias. 
A população deve ficar atenta aos sintomas, procurar auxílio médico e nunca se automedicar.

A influenza, comumente conhecida como gripe, é uma doença viral febril, aguda, geralmente benigna e 
autolimitada. Frequentemente é caracterizada por início abrupto dos sintomas, que são predominantemente sistêmicos, incluindo febre, calafrios, tremores, dor de cabeça, mialgia e anorexia, assim como sintomas respiratórios com tosse seca, dor de garganta e coriza. A infecção geralmente dura uma semana e com os sintomas sistêmicos persistindo por alguns dias, sendo a febre o mais importante. As pessoas atingidas por estes sintomas devem procurar ajuda médica.
 
FRASE
"Ao mesmo tempo em que o frio aumenta os casos de doenças e suspeitas de problemas respiratórios também sofrem alteração na demanda", Lázara Fernandes, enfermeira coordenadora de operação da UPA.

destaques

Caixa paga R$ 2,6 bilhões de auxílio a 4 milhões de beneficiários

A Caixa Econômica Federal realiza hoje o pagamento de R$ 2,6 bilhões do auxílio emergencial para 4 milhões de pessoas nascidas em...

INSS fará reagendamentos automáticos

A reabertura parcial das agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) tem congestionado a Central de Atendimento via telefone, um dos...

GAPSDownLP completa nove anos

A realidade das pessoas com Síndrome de Down pode ser muito difícil. Além de olharem o mundo de uma forma diferente e...

TST concede reajuste a funcionários e determina fim da greve dos Correios

Após 35 dias em greve, nesta terça-feira (22) funcionários dos Correios devem voltar ao trabalho. Ontem (26), no julgamento do dissídio da...

Caixa paga auxílio residual para beneficiários do Bolsa Família

A Caixa realiza hoje (22) o pagamento de R$ 428,7 milhões da primeira parcela do auxílio emergencial residual para 1,6 milhão de...

LEIA MAIS

GAPSDownLP completa nove anos

A realidade das pessoas com Síndrome de Down pode ser muito difícil. Além de olharem o mundo de uma forma diferente e...

São Paulo receberá 5 milhões de doses de CoronaVac

O estado de São Paulo deve receber, já em outubro, 5 milhões de doses da vacina CoronaVac, que está sendo desenvolvida pelo...

Depois de queda, procura por atendimento médico aumenta na UPA

A UPA (Unidade de Pronto Atendimento) de Lençóis Paulista tem registrado aumento no número de pacientes. Só nos 16 primeiros dias de...

Banco de sangue de Bauru pede doações urgente

O Banco de Sangue do Hospital Beneficência Portuguesa de Bauru (Hemovida) precisa de doações urgentes de sangue. Para doar...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui