Em dois meses, casos de Covid-19 aumentam 132% na microrregião

EVOLUÇÃO DA PANDEMIA – Número casos de Covid-19 aumenta, mas dados de pacientes na fase ativa da doença diminui na região (Foto: Divulgação)

O avanço do novo coronavírus nas cidades da microrregião não para. Segundo dados dos boletins epidemiológicos divulgados pelas secretarias de Saúde de Lençóis Paulista, Macatuba, Areiópolis e Borebi, de julho a agosto os quatro municípios, juntos, tiveram 1.785 novos casos de Covid-19, o que representa aumento de 132,62% na comparação com os diagnósticos do período anterior.
O município com mais casos positivos – ativos e inativos – nos últimos dois meses foi Lençóis Paulista. A cidade registrava 1.009 confirmações da Covid-19 no dia 1 de julho, em 31 de agosto, o número saltou para 2.388, com 1.379 infecções a mais, o que revela crescimento de 136,67%.
Em percentuais, Areiópolis foi a cidade da microrregião que registrou o maior aumento de casos entre o início de julho e o final de agosto, com 76 pacientes diagnosticados, elevando o total em 271,43%, de 28 para 104 infecções.
Macatuba também registrou um número considerável de casos positivos no período. Foram 300 pessoas diagnosticadas com a Covid-19, com a cidade passando de 294 casos em 1 de julho para 594 em 31 de agosto, com aumento de 102%. 
A curva ascendente também se repetiu em Borebi, com 30 novos casos de Covid-19 confirmados nos últimos dois meses, o que corresponde a um crescimento de 200% no total de infectados, que subiu de 15 para 45.
Apesar dos dados expressivos, no final do mês passado, apenas 103 pacientes estavam na fase de transmissão do vírus, 69 em Lençóis, 22 em Macatuba, 10 em Areiópolis e dois em Borebi.
Ricardo Conti Barbeiro, secretário de Saúde explica que a atenção deve ser voltada justamente para o número de pessoas na fase ativa da doença, pois são elas que podem transmitir o vírus. Com a taxa de infecção no país em cerca de 1,01, para cada 100 pessoas infectadas outras 101 podem contrair o vírus.
“Estamos com uma taxa de transmissão mais baixa, seguindo o caminho correto, no entanto, a falsa sensação de segurança e o descumprimento das medidas de isolamento social podem levar a uma segunda onda de infecção”, alerta. 
MORTES
O número de óbitos acompanhou a curva crescente dos casos. Em 1 de julho, 20 moradores de Lençóis Paulista haviam perdido a batalha contra o novo coronavírus. No mês seguinte, em 31 de agosto, o número de vítimas fatais já havia chegado a 41, aumento de 105%. Em Macatuba, as mortes aumentaram 300% no período, passando de duas para oito. Em contrapartida, nenhum paciente perdeu a vida para a Covid-19 em Areiópolis e Borebi, que se mantiveram com três e um óbito, respectivamente.
PANORAMA GERAL
Desde o início da pandemia até 31 de agosto, 3.131 pessoas das quatro cidades foram diagnosticadas com o novo coronavírus. Do total, 53 faleceram e 2.962 já respiravam aliviadas, em casa, livres da doença. Lençóis Paulista, que foi a primeira a identificar um paciente positivo, no dia 29 de março, fechou o mês passado com 2.388 moradores infectados, dos quais 41 faleceram e 2.278 se recuperaram.
Macatuba, que registrou o primeiro caso em 11 de abril, somava 594 resultados positivos, com oito óbitos e 560 pacientes curados. Borebi, que teve seu primeiro contaminado no dia 20 abril, chegou a 45 infectados, com uma morte e 42 recuperados. Já Areiópolis, onde o vírus só chegou em 24 do mesmo mês, contabilizou até o final de agosto 104 pacientes positivos, com três óbitos e 82 pacientes curados.
NOVOS CASOS
O mês de setembro começou com novas notificações. Borebi, de 31 de agosto a 3 de setembro não identificou nenhum caso positivo. Lençóis Paulista, por sua vez, registrou 52 pacientes com o novo coronavírus e teve mais dois óbitos. Macatuba somou 27 novos casos. Já Areiópolis teve quatro infecções.

destaques