Com novo aumento de casos, autoridades falam em ‘terceira onda’

Número de infecções ativas chegou a 479 nessa sexta-feira (4); quatro pessoas morreram nesta semana

Depois de um pico assustador de infecções, internações e mortes ocasionadas pelo novo coronavírus (Covid-19), registrado no mês de março, Lençóis Paulista passou por semanas de aparente estabilidade da pandemia, mas um novo aumento nos índices está voltando a preocupar seriamente as autoridades locais, que já falam em ‘terceira onda’. O assunto foi tema de uma live realizada na manhã dessa sexta-feira (4) pelo prefeito Anderson Prado de Lima (DEM).

O pronunciamento, realizado na Sala de Sessões Mário Trecenti e transmitido pela página da Prefeitura Municipal no Facebook, também contou com a participação do vereador Jucimário Cerqueira dos Santos, o Bibaia (PODE), presidente da Câmara Municipal, do secretário de Saúde Ricardo Conti Barbeiro, do médico Norberto Pompermayer, presidente do Comitê de Enfrentamento à Covid-19, e de João José Dutra, provedor do Hospital Nossa Senhora da Piedade.

No encontro, o chefe do Poder Executivo foi enfático ao alertar novamente a população lençoense sobre a gravidade do momento. “Estamos preocupados, com os sinais de alerta piscando e nossa curva (epidemiológica) em elevação em todos os sentidos, tanto de internação quanto de contaminação. Isso faz com que fique claro que Lençóis Paulista já está enfrentando uma terceira onda da Covid-19”, afirmou o prefeito logo na abertura da transmissão.

Como em ocasiões anteriores, Prado de Lima também subiu o tom para cobrar mais responsabilidade da população em relação ao cumprimento das medidas restritivas que visam frear o avanço do contágio. Em dado momento, se dirigindo aos comerciantes, chegou a afirmar que estabelecimentos que estiverem descumprindo as determinações (horário de funcionamento, limitação de capacidade, etc.) terão seus alvarás cassados no dia seguinte, caso sejam reincidentes.

Também alertou sobre a possibilidade de um novo endurecimento das regras já na próxima semana. “A fiscalização será intensificada, a testagem será intensificada, os parâmetros de controle serão intensificados por todos os setores, por todas as alas de enfrentamento à Covid-19, mas o apoio irrestrito das pessoas será fundamental no enfrentamento dessa nova onda. Estamos, mais uma vez, na iminência de restrições, de problemas nas alas de UTI (Unidade de Terapia Intensiva)”, completou.

Quem também foi enérgico no pronunciamento foi o médico Norberto Pompermayer, que reforçou a necessidade de colaboração do cidadão em relação aos protocolos que visam mitigar a transmissão do vírus. Afirmou que, mesmo com o avanço da vacinação da população, que, de acordo com o Governo do Estado de São Paulo, deve ser concluída até o final de outubro, o uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento pessoal devem ser mantidos por um bom tempo.

“Sabemos que a vacina é o caminho, mas não é absoluta, não garante que ninguém fique blindado, que não tenha infecção e que não morra, mas o que estamos vendo, pelo comportamento da população, que não quer mais se isolar, que quer confraternizar, é que a infecção tem acontecido dentro das casas. Se você está preparado para perder, pai, mãe, irmão, qualquer parente, continue aglomerando, continue não usando máscara”, alertou o presidente do Comitê de Enfrentamento.

CENTRAL DE TESTES

Com o número de casos ativos novamente voltando a ficar acima dos 400, a Secretaria de Saúde deve adotar uma nova estratégia de testagem de sintomáticos para tentar conter o avanço das infecções. Segundo o secretário Ricardo Conti Barbeiro, o objetivo é identificar o maior número possível de casos e, consequentemente, promover o devido isolamento dos pacientes, que, muitas vezes, apresentam sintomas leves que podem ser confundidos com uma gripe comum.

A orientação é para que todas as pessoas que apresentarem quadro de síndrome gripal procurem a Central de Testes, que vai funcionar a partir da terça-feira (8), das 13 às 18h, na ESF (Estratégia de Saúde da Família) do Jardim das Nações. “Nós orientamos que seja no terceiro dia para um diagnóstico mais preciso. A testagem será feita na hora e o resultado sai em 10 minutos. Isso é importante para que possamos isolar os pacientes e conter o avanço da Covid-19”, explicou Barbeiro.

BALANÇO GERAL

De acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado na tarde dessa sexta-feira (4), Lençóis Paulista já contabilizava 10.962 infecções pelo novo coronavírus. O número de casos ativos, que havia sido reduzido drasticamente nas últimas semanas, voltou a disparar, chegando a 479. Depois de nove dias, a cidade também voltou a registrar óbitos. Desde o último domingo (30), quatro pessoas morreram em decorrência de complicações da doença, elevando o total de vítimas para 148.

Outro dado preocupante é o número de internações, que segue alto. Com os 20 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do PAC-19 (Pronto Atendimento à Covid-19) e outros três leitos da UTI geral do Hospital Nossa Senhora da Piedade em uso, a taxa de ocupação para casos graves estava em 115%. Em relação aos leitos de enfermaria, destinados aos pacientes com quadros mais amenos, o índice apontava 58% de ocupação, com 32 dos 55 leitos preenchidos.

destaques