Lençóis confirma 63 mortes pela Covid-19

Só na última semana foram quatro vítimas fatais da doença; estatísticas mostram evolução da pandemia em todas as cidades da microrregião

Passados quase 10 meses do registro do primeiro caso pelo novo coronavírus (Covid-19), no dia 29 de março de 2020, em Lençóis Paulista, a cidade já contabiliza 63 mortes pela doença. De acordo com o Boletim Epidemiológico divulgado pela Prefeitura Municipal nessa sexta-feira (22), só na última semana foram registradas quatro vítimas fatais em decorrência de complicações causadas pelo vírus.

Segundo os dados atualizados pela Secretaria de Saúde, Lençóis Paulista, maior cidade da área de cobertura de O ECO, diagnosticou 4.741 casos positivos, incluindo 63 mortes. 180 casos seguem ativos, com 23 pessoas hospitalizadas. Outros 209 casos suspeitos aguardavam diagnóstico. Até ontem (22), o Hospital Nossa Senhora da Piedade tinha disponíveis três leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), uma vez que 75% da capacidade estava ocupada.

Segundo o secretário de Saúde, Ricardo Conti Barbeiro, o início de 2021 foi marcado pelo aumento de casos da Covid-19 comprovando a expectativa de dezembro quando ele disse à reportagem de O ECO que os casos tenderiam a aumentar após as festas de final de ano. “Nas últimas semanas, infelizmente, algumas mortes foram causadas em decorrência de complicações pela Covid-19. Em Lençóis Paulista, não tivemos mortes por falta de leitos e sim por complicações causadas pela doença”, afirmou. 

Em relação às medidas, o secretário afirmou que se for necessária uma ampliação na quantidade de leitos, será feito todo um trabalho conjunto com o Hospital Nossa Senhora da Piedade para atender uma possível alta nos casos. A Secretaria da Saúde recomenda que, em caso de febre, tosse ou falta de ar, as pessoas liguem na Central da Saúde, que atende pelo telefone (14) 3269-7140.

“Vamos continuar atendendo a população de Lençóis Paulista e tentar ao máximo não precisar transferir os nossos pacientes para outras unidades. Há um certo dinamismo entre os leitos. Nós não vamos deixar nenhum paciente sem atendimento e sem leito de internação. Nós vamos lutar com todas as forças para que haja atendimento para todos que precisem”, declarou Barbeiro.

MICRORREGIÃO

Entre as demais cidades da microrregião, Macatuba, que confirmou o primeiro caso positivo de Covid-19 no dia 11 de abril do ano passado, foi a que registrou mais infecções. Até a tarde dessa sexta-feira, a cidade contabilizava 1.340 casos, incluindo 17 óbitos em decorrência de complicações da doença. 39 casos seguiam ativos, com oito pessoas hospitalizadas. 67 pessoas aguardavam diagnóstico.

Os dados fornecidos pela cidade de Areiópolis haviam sido atualizados na quarta-feira (20) e notifica 306 casos positivos para o novo coronavírus, com três mortes confirmadas e cinco pessoas infectadas naquele dia. Borebi, por sua vez, já registrou um total de 107 casos confirmados desde a chegada do novo coronavírus, incluindo dois óbitos, entre eles o do ex-prefeito Antonio Carlos Vaca, que faleceu aos 73 anos depois de ficar internado por cerca de 30 dias em um hospital de Bauru.

SITUAÇÃO NO BRASIL

De acordo com a atualização oficial da Covid-19 no Brasil, divulgada pelo Consórcio de Veículos de Imprensa, já são mais de 214.447 vítimas fatais para doença e o total de casos está em 8.714.884 desde o início da pandemia. A maioria dos casos se concentra no estado de São Paulo, que já contabiliza 50.938 mortes e 1.670.754 de pacientes infectados.

destaques