Butantan recebe R$ 170 milhões para nova fábrica de vacinas

Valor foi arrecado por meio da mobilização de 35 grandes empresas, entre elas a Bracell

A construção da nova fábrica de vacinas do Instituto Butantan recebeu uma importante doação de R$ 170 milhões. O valor foi arrecado por meio da mobilização de 35 grandes empresas, entre elas a Bracell, que aplicou R$ 5 milhões na causa. O projeto é uma iniciativa do Governo do Estado de São Paulo, via InvestSP, Instituto Butantan e da organização social Comunitas.

Com a doação, ficam garantidas as obras de montagem e ampliação do CMPV (Centro Multipropósito para Produção de Vacinas), que será modernizado e equipado a fim de possibilitar a independência produtiva de vacinas 100% nacionais. Entre os imunizantes já produzidos pelo Instituto Butantan estão a Coronavac, fruto de parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac, a Influenza trivalente, Hepatites A e B e Raiva.

A nova fábrica do Instituto Butantan deve ser entregue em setembro deste ano e terá 7 mil metros quadrados. O espaço é quase quatro vezes maior que a atual planta, cujas instalações ocupam 1,8 mil metros quadrados. A expectativa é de que, após a conclusão das obras, o Butantan aumente a capacidade produtiva da vacina para cerca de 100 milhões de doses por ano.

“Ficamos honrados em participar desta iniciativa, que reforça o nosso compromisso social com o desenvolvimento do país. Esta parceria é mais que uma doação. É um investimento no futuro da ciência e da tecnologia do Brasil e do mundo. Temos plena consciência de que, somando esforços e unindo propósitos, conseguiremos reduzir os impactos da Covid-19, além de continuar trabalhando para construir uma sociedade cada vez melhor. Se é bom para o país, é bom para a Bracell”, afirma Per Lindblom, vice-presidente executivo da empresa.

Além dos R$ 5 milhões doados pela Bracell para a construção da nova fábrica do Instituto Butantan, a empresa já contribuiu com mais de R$ 10 milhões, entre doações de respiradores, materiais de higiene e limpeza, equipamentos para testagem, equipamentos de proteção, como luvas e máscaras, e apoio financeiro para construção e reforma de unidades hospitalares nas regiões onde opera.

destaques