Borebi passa a ter Ensino Médio integral a partir de 2022

Escola Iracema Leite e Silva foi selecionada para nova etapa de expansão do PEI

A partir de 2022, a vizinha Borebi passa a integrar o PEI (Programa de Ensino Integral). A Escola Estadual Prof.ª Iracema Leite e Silva é uma das 26 unidades da região selecionadas no plano de expansão pela Secretaria de Educação do Governo do Estado de São Paulo. A escola deve atender a cerca de 110 alunos do Ensino Médio pelo período de nove horas.

Carla Karam, dirigente de Ensino de Jaú, que responde por Borebi, explica que a escola Iracema Leite foi selecionada após consulta da comunidade e aprovação do conselho. “A adesão ao Programa de Ensino Integral representa uma conquista para a comunidade escolar, para os alunos, gestores e professores, porque proporciona melhoria nos índices”, comenta.

A dirigente reforça que é possível notar um avanço significativo nos resultados dos alunos das escolas que já participam do PEI, além de um aumento considerável no número de alunos que ingressaram em universidades do país, e espera que o sucesso alcançado pelas outras escolas reflita em Borebi. “Desejo muito sucesso para todos os alunos, professores, gestores e toda a comunidade escolar no ano de 2022”, completa.

MELHORIA DA APRENDIZAGEM

De acordo com dados disponibilizados pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, os investimentos na jornada integral refletem em melhores notas no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) já no primeiro ano de implantação do programa. As escolas inseridas no PEI em 2019 cresceram 1,2 ponto no indicador, enquanto que as regulares avançaram apenas metade disso: 0,6 ponto.

Criado em 2012, o PEI foi idealizado com o objetivo de potencializar a melhoria da aprendizagem e o desenvolvimento integral dos estudantes por meio de um sistema pedagógico articulado a um Modelo de Gestão. Gina Sanchez, dirigente de ensino de Bauru, que responde por Lençóis Paulista, ressalta que a ampliação do ensino integral é fundamental pelo impacto positivo observado em todo o estado de São Paulo.

“O Ensino Integral incentiva o protagonismo juvenil, desenvolvimento da autonomia intelectual dos alunos e uma ampliação de mundo, independentemente da idade do jovem. Nós planejamos expandir, ano a ano, para todas as unidades da região, porque sabemos que o PEI é um programa de excelência e temos que ampliá-lo para que todos os alunos tenham as mesmas oportunidades”, explica.

EXPANSÃO GRADATIVA

A primeira unidade da microrregião a ser inserida no programa foi a Escola Estadual Prof.ª Vera Braga Franco Giacomini, em Lençóis Paulista, que passou a oferecer o Ensino Médio Integral em 2018. No ano passado foi a vez da Escola Estadual Prof.ª Leonina Alves Coneglian, também da cidade, adotar o sistema, que, segundo Gina Sanchez, foi bem aceito por alunos e professores.

Macatuba, que é ligada à Diretoria de Ensino de Jaú, também conta com duas unidades dentro do programa: a Escola Estadual Prof.ª Fanny Altafim Maciel e a Escola Estadual Dr. Osmar Francisco da Conceição, que passaram a contar com o PEI a partir deste ano. Das quatro cidades da área de cobertura de O ECO, apenas Areiópolis ainda não está inserida no programa do Governo do Estado.

Com a inclusão de Borebi no PEI, a microrregião passa a contar com cerca de 1,7 mil alunos no Ensino Médio integral, que, além das disciplinas da Base Nacional Comum Curricular, inclui atividades complementares – algumas levadas para toda a rede – como aulas práticas em laboratórios, orientação de estudos, disciplina de projeto de vida e aulas eletivas em diversas áreas que podem ser escolhidas pelos alunos.


A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade.

Valorize o jornalismo profissional. Fuja das Fake News. Clique aqui e assine O ECO!

destaques