Anderson Ferreira anuncia melhorias para servidores

Ticket-alimentação teve aumento de 78%; salários devem subir 10% a partir de março

A Prefeitura Municipal de Macatuba anunciou um pacote de melhorias voltadas ao servidor público municipal na última quarta-feira (12). As medidas incluem aumento de salários e redução na jornada de trabalho, que dependem da aprovação de projeto de lei que será encaminhado à Camara Municipal, além de reajuste no valor do ticket-alimentação, regulamentado por meio de decreto.

Segundo a assessoria de imprensa, o decreto oficializando o reajuste no valor do ticket-alimentação seria publicado nessa sexta-feira (14), com aumento de 78%, dos atuais R$ 224,63 para R$ 400,00, com efeito no pagamento de janeiro. De acordo com o prefeito Anderson Ferreira (PODE), este é o maior aumento já promovido no benefício, que havia sido reajustado em 20% desde 2016.

“Em Macatuba, o ticket-alimentação é pago no contracheque, ou seja, é dinheiro no bolso do servidor público municipal. Quando pensamos neste aumento, olhamos com carinho para o trabalhador que tem menos poder aquisitivo e que foi o mais prejudicado com a inflação, já que o aumento no preço dos itens básicos é o que mais pesa na hora de fazer as compras do mês”, reforça o prefeito.

Em relação ao reajuste salarial, que depende de aprovação de projeto de lei pela Câmara Municipal, o servidor macatubense deve ter aumento de 10% a partir de março, o que corresponde a reposição inflacionária referente a 2021 – o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) fechou um pouco acima, em 10,06%, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A reposição ficou abaixo da inflação acumulada desde 2020 (14,58%), quando os reajustes salariais no serviço público foram bloqueados pelo Governo Federal por conta das medidas de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), por meio da Lei Federal 173/2020, mas, para a Prefeitura de Macatuba, a medida “respeita as dificuldades econômicas enfrentadas em todo o Brasil”.

Até o final de fevereiro, o Legislativo também deve deliberar sobre outro projeto de lei que está sendo finalizado pelo Executivo, que trata da redução da carga horária dos servidores de 44 para 40 horas, com exceção às carreiras específicas, como médicos e veterinários. Na prática, os que cumprem 44 horas semanais, que são maioria no quadro do município, terão valorizadas as suas horas.

“Temos a missão de recuperar o poder aquisitivo deteriorado com a inflação dos últimos meses, e acredito que com estas medidas este objetivo será atingido. Quero aproveitar para agradecer toda a nossa equipe administrativa que fez um trabalho brilhante para que pudéssemos valorizar os servidores e, ao mesmo tempo, respeitar a margem de segurança dos cofres públicos”, finaliza Ferreira.


A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade.

Valorize o jornalismo profissional. Fuja das Fake News. Clique aqui e assine O ECO!

destaques