Reeleito, Prado coloca urgência e emergência entre prioridades

Segundo prefeito, que obteve 60,46% dos votos válidos, chamamento público deve ser feito até abril; Prefeitura nomeou um interventor

Com vitória do prefeito Anderson Prado de Lima (DEM), reeleito com 60,46% dos votos válidos contra 37,06% de José Antonio Marise (PSDB), 1,95% de Celso Angelo Mazzini, o Dé Mazzini (PTB), e 0,53% de Expedito José Gonçalves, o Jottha Gonçalves (PT), as eleições de Lençóis Paulista tiveram 23,52% de abstenção. Dos 38.625 votos computados, 1.589 foram brancos (4,12%); outros 2.179, nulos (5,64%).

Apesar das medidas adotadas pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para garantir a segurança dos eleitores e profissionais que atuaram nas Eleições 2020, como a ampliação do horário de votação, houve aumento da abstenção, que foi de 18,85% em 2016. Um dos motivos pode ter sido o receio de contágio pelo novo coronavírus (Covid-19), principalmente entre os idosos e pessoas dos grupos de risco.

Prado, que concorria ao lado do vereador Manoel dos Santos Silva, o Manezinho (PSL), recebeu apoio de 21.076 eleitores. Marise, que tinha como vice Marcelo Fernando Ranzani (PROS), somou 12.918 votos. Dé Mazzini, que formava chapa ao lado de Cleuza Spirandelli (PTB), registrou 679 votos. Já Jottha Gonçalves, candidato ao lado de Celso Eduardo Jacon (PT), teve apenas 184 votos.

Terminada a corrida eleitoral, o prefeito garante que o foco está totalmente voltado aos problemas da cidade. Nesta semana, em entrevista concedida a O ECO, ele assegurou que uma das maiores prioridades é solucionar o impasse no serviço de urgência e emergência. Em processo de rescisão com a Irmandade Santa Casa de Birigui, a Prefeitura Municipal deve abrir um novo chamamento público.

“Não houve tratativa amigável e precisamos utilizar mecanismos legais para conduzir essa questão. Nomeamos um interventor para que tenhamos a gerência do serviço. Nos próximos 180 dias, será feito um novo chamamento público. Existe a predisposição do Hospital Piedade em assumir o serviço, esse é nosso desejo, mas tudo precisa ser feito dentro dos mecanismos legais”, relata.

Ainda segundo Prado, outra questão que deve ter atenção prioritária nos próximos meses é o projeto de construção de 200 casas populares por meio de parceria com a CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano). “Eu devo ter uma reunião na semana que vem na CDHU para discutir a liberação das inscrições. Acredito que isso saia ainda neste ano, no máximo, no início do ano que vem”, revela.

Situação fica com dois terços das cadeiras em Lençóis Paulista

Com as novas regras para as eleições proporcionais, que não permitiu coligações, apenas DEM, MDB e PSDB conseguiram garantir duas vagas na Câmara Municipal de Lençóis Paulista. Cidadania, Podemos, PP, PL, PSL e PSC ficaram com uma cadeira cada. Com o atual cenário, o prefeito Anderson Prado de Lima (DEM), reeleito com 60,46% dos votos válidos, terá uma base com oito vereadores, o que representa dois terços do total.

Com 12 cadeiras, a Casa de Leis lençoense teve renovação de 41,67% nas eleições do último domingo (15), com cinco novos vereadores. Com comparecimento de 38.625 eleitores, as eleições registraram 2.421 votos brancos (6,27%) e 1.742 votos nulos (4,51%). O mais votado foi o atual presidente da Mesa Diretora, Nardeli da Silva (DEM), que obteve  1.390 votos e se reelegeu para seu sexto mandato consecutivo.

Com 1.033 votos, Francisco de Assis Naves, o Chico Naves (MDB), vai para o terceiro mandato. Outros cinco, terão o segundo mandato: Leonardo Henrique de Oliveira, o Dudu do Basquete (CIDA), com 859 votos; Mirna Adriana Justo (PSDB), com 723 votos; Jucimário Cerqueira dos Santos, o Bibaia (PODE), com 680 votos; Damião Augusto Xavier de Oliveira, o Professor Guto (MDB), com 606 votos; e Luiz Gonzaga da Silva, o Luizinho do Açougue (PL), com 456 votos.

A lista de novos vereadores apresenta Rômulo Paulon Pegolo (PP), com 668 votos; Andreia Bernardo Zaratini Martinelli (PSL), com 447 votos; Renato da Silva Góis, o Papa Góis (DEM), com 439 votos; Valdivino Miguel Barbosa (PSC), com 408 votos; e Irani Gorgonio (PSDB), com 551 votos. Irani ocupou o cargo como suplente por mais de três anos, mas saiu com a volta do titular da vaga, André Paccola Sasso, o Cagarete (DEM), que havia assumido a Secretaria de Desenvolvimento Econômico.

Cagarete não disputou a reeleição e deve voltar ao governo. Quem também vai para a administração é Manoel dos Santos Silva, o Manezinho (PSL), eleito como vice de Prado. Além deles, deixam o Poder Legislativo os vereadores Paulo Henrique Victaliano (PSDB), Diusaleia Jacomino Furlan (DEM) e João Miguel Diegoli (PSL), que obtiveram 463, 315 e 184 votos, respectivamente, e não se reelegeram.

destaques

Plantão da Polícia Civil será transferido para Bauru

A partir da próxima terça-feira (1), o plantão da Polícia Civil de 18 cidades da região, entre elas, Lençóis Paulista, será transferido...

Comerciantes fazem balanço positivo da Black Friday

A Black Friday, ou Sexta-feira Negra, segue aquecendo o comércio de Lençóis Paulista. A campanha, que inaugura a temporada de compras natalinas...

Vagas criadas até setembro representam 15% do mercado formal de Lençóis Paulista

As restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) comprometeram drasticamente a economia do país neste ano. Como reflexo, o nível de...

Prefeitura de Lençóis fará nova testagem em massa em dezembro

No mês de agosto, a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) começou a dar sinais de estabilização. A falsa ideia de que isso...

Bracell realiza operação de trânsito para transporte de grandes peças

O Projeto Star, obra de expansão da Bracell, em Lençóis Paulista, deve receber nesta sexta-feira (27) peças de equipamentos para a nova...