MP vai buscar casas para vítimas da enchente

O Ministério Público deve negociar com o Governo do Estado a construção de moradias para as famílias atingidas pelas enchentes do mês passado que vivem em área de risco. A informação foi anunciada no último final de semana pelo promotor de Justiça, Ricardo Kakuta.
Ele explicou que juntamente com a doutora Débora Orsi instaurou inquérito civil para apurar as responsabilidades da inundação que atingiu o Centro de Lençóis Paulista entre os dias 11 e 12 de janeiro, afetando cerca de 800 pessoas.
O promotor disse que algumas propriedade estão em área de preservação permanente, ou seja, em áreas que a legislação ambiental proíbe construções. "Nós pretendemos retomar tratativas com a CDHU (Companhia Habitacional de Desenvolvimento Urbano) para que possa haver disponibilidade de casas para as pessoas que residem na Vila Contente".  Acho que está mais do que claro que essa região (Vila Contente) será atingida quando houver chuva de maior intensidade", adiantou.
Kakuta disse que aguarda laudos das vistorias realizadas pelo DAEE (Departamento de Água e Energia Elétrica) nas represas que se romperam em Borebi para avaliar se a água represada contribuiu para transformar a enchente, na maior da história de Lençóis Paulista. "É cedo para nós avaliarmos o que as represas contribuíram para a enchente", disse, ao afirmar que pretende realizar uma audiência pública com as vítimas da inundação para esclarecer dúvidas dos moradores. Ricardo Kakuta também admitiu que a proibição de construção de represas também deverá ser um assunto amplamente debatido de agora em diante.
39% a mais
O promotor disse que além do inquérito civil para apurar as responsabilidades da enchente, instaurou um segundo inquérito para investigar os danos ambientais provocados pelo rompimento das represas, com base em laudo apresentado por Sidney Aguiar, graduado em gestão ambiental e pós-graduado em Engenharia Industrial.
De acordo com documento encaminhado ao Ministério Público, o acumulado de chuva de janeiro de 2016 foi menor que o mesmo período de 2011, quando ocorreu a penúltima enchente. Em compensação o acumulado das 48 horas dos dias 12 e 13 de janeiro de 2016 foi 39% maior que as precipitações registradas nos dias da enchente de 2011.
 

destaques

Dois terços dos pais são contra retomada das aulas presenciais

A partir de segunda-feira (28), as escolas particulares de educação básica de Lençóis Paulista, inclusive creches e berçários, estão autorizadas a retornar...

Campanha para salvar vida do jovem Jonathan continua

A campanha criada para salvar a vida do lençoense Jonathan Aparecido dos Santos continua. Desde 2017, quando o...

Circuito Digital de Artes apresenta show da banda Capitão Zé

O Circuito Digital de Artes apresenta neste domingo (27) mais um grande espetáculo musical pelas páginas do Teatro Municipal Adélia Lorenzetti no...

Redução de casos de Covid-19 traz falsa sensação de segurança

Apesar das oscilações diárias nos números da pandemia, ao analisar o histórico da evolução do novo coronavírus (Covid-19) em Lençóis Paulista, dados...

PM apreende pés de maconha em bairro rural

Após uma denúncia anônima ocorrida na manhã da última quarta-feira (23), a Polícia Militar de Lençóis Paulista apreendeu pés de maconha, sementes...

LEIA MAIS

Cidades da região perdem eleitores em relação a 2016

Queda maior foi registrada em Areiópolis, onde representatividade nas urnas diminuiu 4,29%

Lençóis ultrapassa a casa de 50 mil eleitores

Número representa aumento de 7,21% em relação a 2016; mulheres seguem como maioria

Onze partidos estão aptos para receber Fundo Eleitoral

Valor destinado a essas legendas totaliza R$ 797,6 milhões

Versão atualizada do e-Título registra mais de 500 mil downloads

Aplicativo pode ser baixado no Google Play e na Apple Store

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui