Manifestantes pró-Bolsonaro se reúnem na Concha Acústica

Ato realizado na manhã desta terça-feira (7) contou com a participação de cerca de 300 pessoas

Em diversas cidades do Brasil, manifestações a favor e contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) marcam o feriado desta terça-feira (7), que comemora a Independência do país. Os maiores atos devem se concentrar em Brasília e São Paulo, onde milhares de pessoas têm chegado desde a noite da segunda-feira (6), mas cidades do interior também organizam seus protestos, inclusive Lençóis Paulista.

A manifestação em apoio ao presidente, organizada pelo Grupo Brasil Conservador, teve início por volta das 9h, com uma carreata de que saiu da região da antiga Omi Têxtil do Brasil com direção à Praça Comendador José Zillo (Concha Acústica), onde o ato se concentra. Também houve uma mobilização de motociclistas, saindo do Centro de Formação de Condutores em direção ao local.

O ato pró-Bolsonaro mobilizou aproximadamente 300 pessoas na praça da Concha Acústica. A manifestação contou com a presença de políticos, empresários, comerciantes e comunidade em geral, inclusive alguns líderes religiosos. Com o auxílio de um carro de som, diversos participantes subiram ao palco para discursar aos presentes, proferindo palavras de ordem a favor do presidente.

Além de declarar apoio ao Governo Federal e às ações de Bolsonaro, o ato realizado em Lençóis Paulista, como nas demais localidades, também levanta outras bandeiras, como a defesa do voto impresso – já derrubado no Congresso Nacional – e o ataque a ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), que nos últimos meses têm sido constantes alvos do próprio mandatário da República.

Segundo o capitão Elcio Torres, comandante da 5ª Cia da Polícia Militar de Lençóis Paulista, para garantir a ordem e a segurança durante o ato desta manhã e também na manifestação contrária ao presidente, que acontece no período da tarde (a partir das 16h), a corporação está atuando com mais policiais nas ruas desde as primeiras horas desta terça-feira.

“Escalamos policiais de folga para reforçar o efetivo e dar o apoio necessário durante as manifestações. Além da região da Concha Acústica, que concentra o ato de direita pela manhã, e da Câmara Municipal, onde acontece o ato de esquerda no período da tarde, nosso trabalho é garantir a segurança durante as passeatas organizadas pelos dois grupos de manifestante”, explica Torres.


A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade.

Valorize o jornalismo profissional. Fuja das Fake News. Clique aqui e assine O ECO!

destaques