Chiquinho quer enxugar gastos e revisar estrutura administrativa

Prefeito eleito com 70,79% dos votos válidos, vai priorizar Saúde, Educação e Emprego no início de seu governo

Na vizinha Borebi, com apenas dois candidatos disputando o cargo máximo do Poder Executivo, Anderson Pinheiro de Goes, o Chiquinho (MDB), foi eleito com grande vantagem na disputa direta contra Antonio Roberto Moreira, o Tonho (PODE). Concorrendo pela situação, o prefeito eleito obteve 70,79% dos votos válidos, deixando o representante da oposição com apenas 29,21% do total apurado no domingo (15).

Com 2.179 eleitores aptos a votar, Borebi, que pertence à 161ª Zona Eleitoral, com sede em Lençóis Paulista, registrou o menor índice e abstenção entre as cidades da área de cobertura de O ECO, de 14,87%, com ausência de 324 eleitores nas urnas. Dos 1.855 que compareceram para escolher seus representantes, 28 votaram em branco (1,51%) e 91 preferiram anular o voto (4,91%).

Chiquinho, que encabeçava a chapa da coligação “Unidos por Borebi”, com a ex-prefeita Leila Ayub Vaca (PSDB) no posto de vice, contabilizou 1.229 votos e se tornou o prefeito mais votado da história do município, emancipado de Lençóis Paulista em 1990. Já Tonho, que disputou as eleições sem apoio de outros partidos, tendo como vice Fabrício Carlos Rodrigues, registrou apenas 507 votos.

Depois de encerrar o domingo comemorando a vitória, o prefeito eleito dedicou a semana para planejar a transição de governo e começar a pensar na equipe que reunirá para governar a cidade pelos próximos quatro anos. Amigo próximo de Antonio Carlos Vaca, falecido em julho, vítima da Covid-19, Chiquinho garante que se espelhará no legado deixado pelo o ex-prefeito, mas dará um novo rumo à cidade.

“Na semana que vem já vou sentar com o Pedro (Miguel de Araújo, atual prefeito, também do MDB) para alinhar os detalhes da transição. Acredito que vai ser um processo tranquilo, por sermos do mesmo partido. Já estou me reunindo com diversas pessoas para discutir como será a estrutura administrativa. O que posso adiantar é que a ideia é enxugar, ao máximo, os gastos”, comenta.

Ainda de acordo com Chiquinho, algumas áreas mais necessitadas devem ter prioridade no início de seu governo. “Além da Saúde e da Educação, que sempre demandam uma atenção especial, vamos focar na geração de emprego. Inclusive, até já acertei a vinda de uma nova empresa para a cidade, pequena, mas que vai gerar alguns empregos”, adianta o prefeito eleito.

PSDB garante quatro vagas na Casa de Leis de Borebi

Em Borebi, menor das quatro cidades da microrregião de Lençóis Paulista, com 2.683 habitantes e 2.179 eleitores, de acordo com informações do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a maioria dos vereadores teve sucesso em seus projetos de reeleição. Entre os oito que buscavam apoio para permanecer mais uma legislatura na Câmara Municipal, cinco conseguiram votação necessária e estenderam seus mandatos por mais quatro anos (2021/2024). A renovação foi de 44,44%.

Com ausência de 324 eleitores (14,87% de abstenção) e comparecimento de outros 1.855, a votação do último domingo (15) registrou 22 votos brancos (1,18%) e 30 votos nulos (1,62%) nas eleições proporcionais. Entre os cinco partidos que lançaram candidatos, apenas o PT não elegeu nenhum vereador. A maior bancada da próxima legislatura será do PSDB, que terá quatro representantes, seguido por MDB, com três, PV e Podemos, ambos com um.

O mais votado foi o vereador João Lima de Souza (PSDB), que conquistou 106 votos nas urnas borebienses. Também garantiram a reeleição os parlamentares Roger Martins (MDB), com 93 votos; Reginaldo César Martins, o Régis (PV), com 81 votos; Marcos Antonio Pontes dos Santos, o Marcão da Loja (MDB), atual presidente da Casa de Leis, com 75 votos; e Magregory Augusto de Oliveira, o Greg (PSDB), com 71 votos.

Entre os vencedores que não estão no exercício do cargo, a votação mais expressiva foi de Miriani Cristina dos Santos Moreira (PSDB), que obteve 94 votos e será a única representante do sexo feminino no próximo mandato. Além dela, se elegeram José Adilson Vera, o Pastor Adilson Vera (PODE), com 86 votos; Carlos João Stradioto, o Carlos João Ovinho (PSDB), com 77 votos; e Cezar Roberto Nunes, o Cezinha (MDB), com 71 votos.

Ficaram fora da lista de eleitos os vereadores Thiago Martins de Oliveira, o Thiago da Escola (PV), com 80 votos – teve apenas um a menos que o mais votado do partido; Angela Regina Barbosa, a Angela da Reciclagem (PSDB), com 51 votos; e Waldinei Luiz Paludeto (PSDB), com 49 votos. Quem também deixa o posto no próximo dia 31 de dezembro é Guilherme de Andrade Stradioto (PSDB), que optou por não disputar a reeleição neste ano.

destaques

Plantão da Polícia Civil será transferido para Bauru

A partir da próxima terça-feira (1), o plantão da Polícia Civil de 18 cidades da região, entre elas, Lençóis Paulista, será transferido...

Comerciantes fazem balanço positivo da Black Friday

A Black Friday, ou Sexta-feira Negra, segue aquecendo o comércio de Lençóis Paulista. A campanha, que inaugura a temporada de compras natalinas...

Vagas criadas até setembro representam 15% do mercado formal de Lençóis Paulista

As restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) comprometeram drasticamente a economia do país neste ano. Como reflexo, o nível de...

Prefeitura de Lençóis fará nova testagem em massa em dezembro

No mês de agosto, a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) começou a dar sinais de estabilização. A falsa ideia de que isso...

Bracell realiza operação de trânsito para transporte de grandes peças

O Projeto Star, obra de expansão da Bracell, em Lençóis Paulista, deve receber nesta sexta-feira (27) peças de equipamentos para a nova...