Anderson quer aprovar reforma administrativa ainda em 2020

Com nova visão de gestão, prefeito eleito na cidade vizinha já definiu quais serão suas oito secretarias; escolha será por critérios técnicos

A corrida eleitoral de Macatuba tinha quatro candidatos no páreo, mas a disputa pela vitória acabou ficando entre o atual prefeito Marcos Donizeti Olivatto (PL) e o vereador Anderson Ferreira (PODE), que se mantiveram bem próximos um do outro na maioria das seções, deixando para traz o também vereador Fabrício José Gino Pereira (PSD) e o ex-prefeito Tarcisio Mateus Abel (PTB).

Com um visível aumento de popularidade na reta final de campanha, o vencedor foi Anderson Ferreira, que formava a chapa de seu partido ao lado de Claudinei Corrêa Leite de Moraes. Concluindo seu primeiro mandato no Legislativo, ele obteve apoio de 3.493 eleitores, garantindo 35,35% dos votos válidos. Olivatto, que tinha novamente Amauri Antonio Bornello (PV) como vice, somou 2.986 votos (30,22%).

Fabrício, que concorria ao lado Aline Mariana Ronque (PSD), ficou com 1.818 votos (18,40%). Já Tarcisio, que tinha Carlos Augusto Maganha Vanni, o Carlinhos Vanni (CIDA), como vice, teve 1.585 votos (16,04%). 10.641 compareceram às urnas no domingo (15), o que revela abstenção de 19,15% (2.521 pessoas). 351 optaram por votar em branco (3,30%); outros 408 preferiram anular o voto (3,83%).

Anderson Ferreira revela que já definiu a estrutura administrativa que pretende implementar a partir de 2021 e diz que tentará aprovar os projetos ainda neste ano. “Creio que não deva ter problemas com o prefeito Marcos e com os demais vereadores. Vamos tentar agilizar para colocar em execução já a partir de janeiro. Esperamos superar isso o mais rápido possível para avançar em outras questões”, diz.

A partir de 2021, a Prefeitura Municipal deve ter apenas oito secretarias: Relações Institucionais e Comunicação; Controladoria e Transparência; Processos, Planejamento e Gestão; Desenvolvimento Econômico, Inovação e Sustentabilidade; Desenvolvimento Social e Promoção da Qualidade de Vida; Saúde e Bem-Estar; Educação e Juventude; e Infraestrutura, Desenvolvimento Urbano, Serviços e Zeladoria.

O prefeito eleito garante que a escolha dos responsáveis por cada pasta será feita por critérios técnicos e a partir de diálogo direto com os servidores. “Antes de escolher quem serão os secretários, quero me reunir com todos os servidores para ter uma percepção do que eles esperam e de como eles estão dispostos a participar. A partir de agora não tem partido. Todos precisam caminhar juntos”, completa.

Legislativo de Macatuba terá seis novos vereadores em 2021

Com 11 cadeiras em disputa e oito vereadores buscando a reeleição, a Câmara Municipal de Macatuba teve renovação de 54,55%, com apenas cinco edis se garantindo no posto para mais um mandato. A cidade não terá nenhuma mulher na próxima legislatura (2021/2024), já que umas das duas vereadoras em exercício não concorreu, outra não conseguiu viabilizar sua permanência e nenhuma das demais candidatas obteve votação suficiente.

O mais votado foi o vereador Eloizio Antonio Abel (PTB), irmão do ex-prefeito Tarcísio Mateus Abel (PTB), que somou 390 votos e seguirá por mais quatro anos. Além dele, asseguraram a reeleição o atual presidente da Casa de Leis, Júlio Cesar Saes, o Julinho Saes (PTB), com 317 votos; João Batista Francisco, o João Zoião (CIDA), com 283 votos; Lasaro Diniz Cordeiro, o Lasão (PSD), com 245 votos; e Sebastião Candido de Moraes, o Tião da Laranja (PL), com 208 votos.

A lista de novos vereadores traz Antonio Severino, o Toninho Brastec Refrigeração (PATRI), com 359 votos; Amadeu Raimundo, o Amadeu do Esporte (PATRI), com 326 votos; Cleiver Vieira dos Reis (PV), com 265 votos; Cristiano Cesar Mendes (PL), com 233 votos; Paulo Henrique Neves (MDB), com 140 votos; e Leandro Fogaça Giraldi (PODE), que com 214 foi o único que entrou pela base de Anderson Ferreira, prefeito eleito com 35,35% dos votos válidos.

Não conseguiram a reeleição Ricardo de Souza Genovêz (CIDA), que obteve 228 votos; Elaine Correia Santos (PV), com 211 votos; e Marcos Rogerio Soares de Goes (MDB), com 126 votos. Sílvia Cristina Ferreira Pedroso (PSDB) não disputou as eleições e também deixa o cargo no dia 31 de dezembro, assim como Fabrício José Gino Pereira (PSD), que concorreu como prefeito e perdeu, e Anderson Ferreira, que assume o comando do Poder Executivo.

Com comparecimento de 10.641 eleitores, as eleições proporcionais de Macatuba registraram 393 votos brancos (3,70%) e 376 votos nulos (3,53%). Dos 143 candidatos que concorreram a uma das vagas no Poder Legislativo (foram feitos 147 requerimentos de registro de candidatura, mas houve dois indeferimentos e duas renúncias), apenas 26 registraram 100 votos ou mais, enquanto que 45 obtiveram 20 votos ou menos nas urnas.

destaques

Plantão da Polícia Civil será transferido para Bauru

A partir da próxima terça-feira (1), o plantão da Polícia Civil de 18 cidades da região, entre elas, Lençóis Paulista, será transferido...

Comerciantes fazem balanço positivo da Black Friday

A Black Friday, ou Sexta-feira Negra, segue aquecendo o comércio de Lençóis Paulista. A campanha, que inaugura a temporada de compras natalinas...

Vagas criadas até setembro representam 15% do mercado formal de Lençóis Paulista

As restrições impostas pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19) comprometeram drasticamente a economia do país neste ano. Como reflexo, o nível de...

Prefeitura de Lençóis fará nova testagem em massa em dezembro

No mês de agosto, a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) começou a dar sinais de estabilização. A falsa ideia de que isso...

Bracell realiza operação de trânsito para transporte de grandes peças

O Projeto Star, obra de expansão da Bracell, em Lençóis Paulista, deve receber nesta sexta-feira (27) peças de equipamentos para a nova...