Polícia Rodoviária inicia Operação Páscoa 2022

Efetivo está reforçando as rodovias desde a última quinta-feira (14)

Buscando aumentar a segurança nas rodovias, o CPR (Comando de Policiamento Rodoviário) de São Paulo iniciou mais uma operação em toda a malha rodoviária do estado. Alinhada ao programa “Respeito à Vida – São Paulo Dirigindo com Responsabilidade”, a Operação “Paixão de Cristo – Páscoa 2022” começou na última quinta-feira (14) e segue até o domingo (17).

Nos quatro dias de operação o policiamento deve atuar com o efetivo reforçado, visando proporcionar mais segurança aos usuários. As equipes estarão presentes estrategicamente em áreas identificadas como de maior incidência de crimes, assim como de infrações e acidentes de trânsito. A fiscalização ocorre nos mais de 22 mil quilômetros das rodovias estaduais.

Segundo a assessoria de imprensa, a atuação do policiamento rodoviário busca proporcionar condições mais seguras, conscientes e humanizadas para o tráfego de veículos, focando na fiscalização dos motoristas, visto que a falha humana é a principal causa de acidentes de trânsito (90%, segundo a Organização Mundial da Saúde).

A assessoria também divulgou algumas infrações de trânsito consideradas prioridades no combate da Polícia Rodoviária e alerta os motoristas para as principais causas de acidentes de trânsito.

A embriaguez ao volante pune os motoristas com multa e suspensão do direito de dirigir. Buscando combater esse comportamento, o Comando de Policiamento Rodoviário adotou o “etilômetro seletivo”, equipamento que permite uma identificação qualificada e preparatória para o teste ativo.

O excesso de velocidade é a causa de muitos acidentes e um dos principais focos da Polícia Rodoviária. A assessoria também emitiu um alerta a respeito do uso indevido do celular ao volante, que pode ocasionar uma distração visual e cognitiva do condutor, que perde sua atenção. É importante que o motorista esteja com as duas mãos no volante enquanto dirige.

Além dos condutores, a Polícia Rodoviária também orienta pedestres e ciclistas a dobrarem a atenção em locais de risco. “No período noturno, há maior risco de atropelamentos de pedestres pela carência de iluminação e, ao mesmo tempo, alguns pedestres ainda insistem em cruzar a via em regiões de alto volume de tráfego”, afirma a nota divulgada à imprensa.


A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade.

Valorize o jornalismo profissional. Fuja das Fake News. Clique aqui e assine O ECO!

destaques