Mal sinalizado, buraco faz vítima fatal em Agudos

ENTERRO – Chico Elio foi sepultado no Paraíso da Colina

A morte do lençoense Francisco Élio Brito da Silva, de 37 anos, ocorrida na madrugada do sábado para o domingo, quando voltava de Agudos para Lençóis e caiu com o seu carro no rio Lençóis, na rodovia Agudos-Borebi, onde a ponte foi levada pelas águas da enchente, está cercada de dúvidas. O delegado Marco Aurélio Paula Leite, de Agudos, investiga o ocorrido e aguarda laudos para saber detalhes da morte, as causas do acidente e, principalmente, identificar responsabilidades.
Francisco Élio saiu da casa da namorada, em Agudos, por volta de 1h30 da madrugada do domingo. Como não chegou em casa, pela manhã, sua família ligou para a moça e teve a informação. Familiares saíram à sua procura, refazendo os caminhos que poderia ter percorrido e, no inicio da tarde. Francisco Rodrigues, parente da vítima, disse que, ao chegarem na ponte sinistrada, viram marcas de pneus e a traseira do veículo – um Gol preto – submerso. Não tiveram como chegar ao automóvel, mas chamaram a polícia e o corpo de bombeiros que, em busca, encontraram a vítima dentro da cabine.  Seu corpo foi levado ao Instituto Médico Legal, em Bauru e posteriormente liberado à família, que o sepultou na manhã de segunda-feira, no cemitério Paraiso da Colina.
Na sexta-feira, um caminhão caiu da mesma ponte, mas o motorista conseguiu sair ileso. O prefeito de Agudos, Everton Octaviani (PMDB) disse que no dia em que a ponte foi destruída, a Prefeitura interditou a estrada, orientando o tráfego para um desvio próximo ao seminário. “Quando o caminhão caiu, fomos até o local e constatamos que parte da sinalização havia sido retirada por vândalos; após a retirada do veículo, refizemos a sinalização, mas infelizmente, pouco depois aconteceu o acidente com o automóvel. A suspeita é que novamente vândalos retiraram parte da sinalização. Por isso decidimos tomar a resolução radical, com a colocação de barreiras para que ninguém mais venha a cair dentro do rio enquanto a ponte estiver interditada” – disse o prefeito.
Durante as ultimas chuvas, em que ocorreram quedas de pontes e barrancos nas rodovias, vários acidentes ocorreram na região, sendo a maioria deles causados pela deficiência de sinalização. O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informa que segue o Manual de Sinalização do Denatran para orientação dos usuários em suas rodovias. No caso de quedas de talude ou erosões, as placas utilizadas são caracterizadas como sinalização de advertência. Em todos os locais com estes tipos de ocorrência, o DER providencia a sinalização imediatamente. No entanto, muitas placas cones e cavaletes acabam sendo vandalizados ou roubados. Quando ocorrem acidentes com danos ou mortes, os responsáveis pela remoção da sinalização, se identificados, responderão civil e criminalmente.

destaques

Comércio se prepara para a Black Friday

A segunda data mais movimentada para o comércio está prestes a chegar. No dia 27 de novembro tem a Black Friday, ou...

Cidade recebe melhor jogador do mundo

O beach tennis pode ser definido como uma mistura de tênis, vôlei de praia e frescobol. É considerado simples de se praticar,...

Campanha Papai Noel dos Correios será digital

Na última quarta-feira (18), teve início mais uma edição da campanha Papai Noel dos Correios, que terá algumas mudanças em relação aos...

Anaísa Portes Ramos é pioneira na cirurgia robótica no interior

Primeira cirurgiã robótica no interior do estado de São Paulo, a médica Anaísa Portes Ramos, nascida em Lençóis Paulista, é formada em...

Lençoenses lançam Art:Cidade

O artista audiovisual Lucas Dias Batista e o jornalista Júnior Placca lançaram na última terça-feira (17) o projeto Art:Cidade - uma vitrine...