Acusado de estuprar menina de 13 anos pode pegar até 15 anos de prisão

Denúncia foi feita na madrugada da última sexta-feira (12); suspeito foi ouvido e liberado até a conclusão do inquérito

A Polícia Civil de Lençóis Paulista investiga uma acusação de estupro de vulnerável contra uma adolescente de 13 anos. O caso foi denunciado à Polícia Militar na madrugada da última sexta-feira (12), no Jardim Irene. Em seu depoimento, a vítima, V.R.B., relatou que manteve relação sexual com G.I.O., de 25 anos, sem seu consentimento. O homem nega.

À Polícia Militar, que registrou a ocorrência por volta da 1h40, V.R.B afirmou que depois de trocar mensagens com G.I.O. por três dias, aceitou ir até sua residência para assistir a um filme. No local, de acordo com a jovem, o indivíduo começou a tocá-la de maneira imprópria e seguiu até consumar o ato sexual, mesmo com ela pedindo o tempo todo para que parasse.

Questionado sobre a acusação, G.I.O. confirmou ter trocado mensagens com a garota e combinado o encontro em sua casa, mas negou o estupro, alegando que o ato sexual foi consentido, o que contraria a legislação brasileira, que caracteriza como estupro de vulnerável qualquer conjunção carnal ou ato libidinoso praticado contra menores de 14 anos, mesmo com consentimento.

O homem foi detido pela equipe da PM, que repassou o caso à CPJ (Central de Polícia Judiciária) de Bauru. A garota foi levada à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) para receber atendimento médico e, posteriormente, encaminhada para o IML (Instituto Médico Legal) de Bauru para a realização do exame de corpo delito por um profissional especializado.

No mesmo dia, a mãe da vítima foi orientada a registrar um Boletim de Ocorrência na Polícia Civil de Lençóis Paulista, que deu andamento ao caso na segunda-feira (15). Segundo o investigador José Augusto Oller, G.I.O. prestou depoimento e foi liberado. O inquérito segue em andamento. Caso seja condenado pelo crime, o indivíduo pode pegar uma pena de oito a 15 anos de prisão.

destaques