Governador confirma retorno do Paulistão para o dia 22 de julho

SÃO PAULO – Taça do Paulistão 2020 (Foto: Emilio Botta)

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quarta-feira que o Campeonato Paulista está autorizado a retornar no dia 22 de julho.

Ele esteve acompanhado, em coletiva de imprensa, pelo presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, e pelo ex-volante Mauro Silva, um dos vice-presidentes da entidade.

A Federação, um dia antes, havia pedido ao governo estadual que autorizasse o retorno do Paulistão para a data agora autorizada por Doria.

“No dia 22 de julho, vai acontecer a primeira rodada do Campeonato Paulista. O Paulistão foi paralisado faltando seis rodadas para chegar ao final. A previsão é de que a final seja disputada possivelmente no dia 8 de agosto, sábado, e no dia seguinte, ao que tudo indica, começa o Campeonato Brasileiro”, disse o governador.

Segundo João Doria, os jogos só poderão ocorrer em cidades que estejam na fase amarela do chamado Plano São Paulo, que determina a reabertura das regiões em meio à pandemia do novo coronavírus. É o caso, no momento, apenas da capital e de parte da Região Metropolitana. Ou seja, cidades como Santos, Campinas e Ribeirão Preto não poderiam receber partidas hoje.

“O Centro de Contingência da Covid-19 aprovou, em conjunto com a Federação Paulista de Futebol, com assistência médica da Federação Paulista de Futebol, o novo protocolo da retomada do Campeonato Paulista. Os jogos deverão ocorrer obrigatoriamente em cidades que estejam na fase amarela do Plano São Paulo e em estádios sem a presença da torcida”, informou Doria.

O pedido da FPF havia incluído um protocolo de operação de jogos para a conclusão do Campeonato Paulista, interrompido no dia 16 de março por conta da pandemia do novo coronavírus.

O documento prevê menos de 200 pessoas nas partidas, divisão dos estádios por zonas e confinamento dos 16 clubes da Série A1 do Paulistão em locais previamente determinados para o controle dos profissionais envolvidos nas partidas.

“O futebol de São Paulo vai continuar respeitando vidas e cumprindo rigorosamente os protocolos”, disse o presidente da Federação Paulista de Futebol.

Restam seis datas para o encerramento do Paulistão: as duas rodadas finais da fase de grupos, os jogos únicos nas quartas de final e nas semifinais e os dois jogos da grande decisão.

A volta do Paulistão gerou polêmica nesta semana. O governador João Doria chegou a declarar que os times de São Paulo não poderiam iniciar o Campeonato Brasileiro sem o encerramento do estadual. A CBF rebateu e garantiu estar alinhada com as equipes.

destaques