Preço dos ovos de Páscoa pode variar mais de 15% de um local para outro

Por conta dos preços, alguns consumidores tendem a optar por produtos caseiros neste ano

A Páscoa costuma encher as prateleiras dos supermercados com as mais variadas linhas e marcas de chocolates, porém, neste ano, muitos consumidores tendem a escolher opções caseiras. Para alguns, o motivo são os preços, considerados altos para os produtos de melhor qualidade; para outros, é a falta de opções atrativas que estimula a busca de opções artesanais.

A operadora de máquinas Rosimeire Conceição dos Santos Angélico se enquadra na primeira opção. “Os produtos tiveram uma alta de preços muito grande. Como minha filha faz ovos de Páscoa, vou comprar dela, porque nós sempre consumimos os ovos de chocolate nesta época. Mas, se ela não fizesse, eu iria comprar de outra pessoa”, conta.

Maiara Fabrício, atendente de loja, revela que optou pelos produtos artesanais pela qualidade e também para ajudar uma amiga. “Uma colega minha estava trabalhando com contrato e ele não foi renovado. Nós unimos um grupo que ficou muito triste com a saída dela e vamos comprar os ovos que ela produz. O chocolate é bom e o produto é de boa qualidade”, explica.

Para quem optar pelos produtos industrializados para a Páscoa, que neste ano acontece no dia 4 de abril, a dica é pesquisar bem antes de comprar, pois, em alguns casos, o preço do mesmo item pode variar mais de 15% de um estabelecimento para outro. É o que aponta uma pesquisa de preços realizada na última quarta-feira (24) pela reportagem de O ECO.

PESQUISA

Os ovos de Páscoa mais baratos encontrados em Lençóis Paulista estão no Supermercado 4, que resolveu apostar em uma marca mais popular neste ano, a Kidoçura, cujos preços variam entre R$ 22,50, no ovo simples de 180g, e R$ 34,90, no ovo de 180g, com brinde.

Nos Supermercados 2 e 3, os preços são bem similares, oscilando entre R$ 32,90, no ovo Lacta de 185g, e R$ 75,90, no ovo de 560g da mesma marca. Já no Supermercado 1, os mesmos ovos custam R$ 37,90 e R$ 84,90, o que representa diferenças de 15,20% e 11,86%, respectivamente.

Uma alternativa pode ser os chocolates em barra e caixas de bombons, que são opções mais baratas para os consumidores. Os chocolates em barra, de 90g, variam de R$ 3,98 (Hershey’s) a R$ 6,59 (Nestlé). As caixas de bombom, de 250g, custam entre R$ 8,49 (Garoto) e R$ 10,98 (Lacta e Nestlé).

PEIXES

Para os católicos, é tradição consumir peixes na semana da Sexta-feira Santa, principalmente o bacalhau, que tem o quilo custando entre R$ 35,90 a R$ 59,90. Uma alternativa bem similar e, normalmente, mais barata, é a polaca do Alasca, que só foi encontrada em um dos supermercados e a um preço ‘bem salgado’: R$ 57,40 o quilo.

Outras opções mais em conta, muito procuradas pelos consumidores, são o filé de merluza, com o quilo encontrado entre R$ 22,99 e R$ 32,49; o filé de tilápia, vendido entre R$ 28,49 e R$ 44,90 no pacote de 800g; e a sardinha, com o preço do quilo variante de R$ 10,90 a R$ 29,70.

destaques