Liquidações movimentam o comércio no início de ano

Setor aposta nos descontos de até 70% para impulsionar as vendas

Após a grande correria de final de ano, com muitas pessoas frequentando o comércio em busca de presentes para amigos e familiares, janeiro é um mês mais tranquilo para os lojistas, porém, tradicionalmente, para atrair os consumidores e impulsionar as vendas, a maioria dos comerciantes programa descontos especiais no primeiro mês do ano. Não é diferente em Lençóis Paulista, onde algumas lojas chegam a oferecer produtos com até 70% de desconto.

Na maioria dos segmentos, a expectativa dos comerciantes locais é muito boa para o início de 2022. Simone Campanari, proprietária da loja de calçados Clube Melissa, explica que as vendas do mês de dezembro atingiram todas as metas estabelecidas e superaram os resultados de 2020 e 2019. Procurando manter o bom desempenho, o estabelecimento programou uma liquidação que tem início neste sábado (8) e segue até o final do mês.

“A Clube Melissa é uma franquia, portanto, seguimos uma tabela de preços. Neste ano, temos produtos com descontos de 30% a 60%”, comenta. Ela reforça que, com o aumento dos casos de Covid-19, os clientes devem continuar seguindo as recomendações sanitárias. “Se o fluxo for muito intenso nos próximos dias, vamos limitar a entrada do público dentro da loja, mas continuaremos vendendo, tomando as precauções contra a doença”, acrescenta.

Nas Lojas Silva as promoções também começaram com foco nas medidas de prevenção por conta do aumento do fluxo de clientes. “Começamos a liquidação na quinta-feira (6) e seguimos até o dia 15, com peças com até 50% de desconto. Esperamos bons resultados, porque muita gente fica esperando as promoções. É importante ressaltar que o uso de máscara e álcool em gel segue obrigatório na loja”, comenta a gerente comercial Giovana Moreira Salles.

O otimismo também é grande nas lojas de departamentos. Élcio José Montanher, gerente das Casas Bahia, aposta na redução de preços para que janeiro repita o bom desempenho do final de ano. “Preparamos uma grande liquidação, que começou na sexta-feira (7) e segue até este domingo (9). Estamos com produtos com descontos de até 70% no site e de até 50% na loja. As ofertas e condições favoráveis já estão atraindo o público e temos grandes expectativas”, pontua o gerente.

Acilpa cancela “Limpa Estoque”

Como noticiado nesta edição de O ECO, o rápido aumento no número de casos de Covid-19 desde o final do ano tem preocupado as autoridades de Lençóis Paulista. Devido ao grande número de infectados, que chegou a 836 nessa sexta-feira (7), a diretoria da Acilpa (Associação Comercial e Industrial de Lençóis Paulista) tomou a decisão de cancelar o evento “Limpa Estoque”, que seria realizado neste sábado (8) na Rua Quinze de Novembro.

Em nota, a entidade destacou que a ação, que interditaria a rua e instalaria brinquedos infláveis para as crianças, já constava na programação de eventos definida em outubro de 2021, época em que a pandemia do novo coronavírus ainda se mostrava controlada. Com o crescente aumento no número de infectados, porém, a associação decidiu cancelar o “Limpa Estoque” para evitar aglomerações e potencializar os riscos de contaminação.

 “Devido à alta do número de casos positivos não só da Covid-19, mas também do vírus da gripe, sabemos que a ação acabaria reunindo um grande número de pessoas. Buscando evitar o aumento de casos, a associação decidiu cancelar o evento”, explica José Antônio Silva, o Neno, presidente da Acilpa, que, apesar da medida, afirma que o comércio não deve ser apontado como o principal causador do avanço das infecções. Segundo ele, as aglomerações não acontecem nas lojas.

“Temos que permanecer com as lojas abertas, trabalhando, para não gerar desemprego. O comércio não pode quebrar e fechar suas portas, por isso, a associação está fazendo o possível para reduzir esse número crescente de casos. É importante acrescentar que cada pessoa deve se prevenir e se cuidar para não se contaminar e transmitir para os outros”, aponta Neno, que reforça que, todos devem continuar usando máscaras e álcool em gel e mantendo distanciamento pessoal.


A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade.

Valorize o jornalismo profissional. Fuja das Fake News. Clique aqui e assine O ECO!

destaques