Funcionários de empreiteira cobram direitos trabalhistas

Por falta de pagamento, colaboradores da Niplan Engenharia, que prestou serviços à Bracell, bloquearam entrada da fábrica em Lençóis Paulista

Centenas de trabalhadores da empresa Niplan Engenharia realizaram uma manifestação na entrada da Bracell na manhã desta terça-feira (21). De acordo com informações obtidas pela reportagem de O ECO, o grupo reivindica pagamentos não recebidos da prestadora de serviços, que atuou nas obras do Projeto Star.

Mensagens que circulam por grupos de WhatsApp sugerem que colaboradores hospedados na cidade de Bauru, que concentra a maioria dos contratados para a obra, teriam chegado a depredar e incendiar alguns alojamentos. A informação, no entanto, não foi confirmada oficialmente.

O grupo de manifestantes, que vem se mobilizando desde a última sexta-feira (17), chegou a bloquear a entrada da fábrica, que teve a segurança reforçada por equipes da Polícia Militar e da empresa que presta serviços de segurança à Bracell. Apesar dos ânimos exaltados, nada grave foi registrado.

Trabalhadores que prestaram serviço à Niplan nas obras da Bracell estão cobrando valores referentes a rescisões contratuais e outros benefícios trabalhistas. A alegação da empreiteira para a falta de pagamento seria o não recebimento da Bracell, o que foi veementemente negado pela multinacional.

Procurada pela reportagem de O ECO, a Bracell se manifestou por meio de nota, na qual afirmou que “[…] encerrou o contrato com a Niplan e efetuou todos os pagamentos e obrigações contratuais previstas”, contestando as informações que estão circulando entre colaboradores da empreiteira.

Na mesma nota, a multinacional reforçou que “[…] é unicamente responsabilidade da Niplan honrar com todos os pagamentos de obrigações trabalhistas e outros débitos” e esclareceu que “[…] não procedem as informações de que a Bracell seja responsável por quaisquer pagamentos”.

O ECO tentou diversas vezes, por meio de vários canais de relacionamento, contato com representantes da Niplan Engenharia, mas não obteve retorno até o fechamento desta matéria. O escritório que era mantido nas dependências do Center XV, no Centro de Lençóis Paulista, está fechado há dias.

Uma reunião entre líderes dos manifestantes e representantes da Bracell foi realizada ainda pela manhã, mas nenhuma informação adicional havia sido divulgada pela empresa de celulose até a publicação desta matéria. O ECO segue acompanhando.


A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade.

Valorize o jornalismo profissional. Fuja das Fake News. Clique aqui e assine O ECO!

destaques