Formação profissional aproxima jovens do primeiro emprego

Lençóis Paulista têm opções de cursos gratuitos ou pagos para quem busca qualificação

A pluralidade de opções para os jovens e adultos que buscam formação profissional de qualidade está cada vez mais crescente em Lençóis Paulista. Além de locais que oferecem cursos pagos, a cidade conta com instituições de ensino que fornecem educação profissional especializada de forma gratuita. A cidade conta com empresas de pequeno, médio e grande portes, mas faltam profissionais com conhecimentos teóricos e práticos para o preenchimento de vagas de emprego.

Como exemplo de formação profissional gratuita, o CMFP (Centro Municipal de Formação Profissional) atua na área da educação há 35 anos e já atendeu mais de 30 mil alunos. Segundo Daiseliza Oliver Carneiro, responsável pela autarquia (deixou o cargo em 15 de abril), 2021 foi marcado pela evasão escolar por conta da pandemia, mesmo assim, muitos se formaram na unidade. “Foram matriculados mais de 1,6 mil alunos, mas, infelizmente, muitos acabaram desistindo por diversos motivos. Do total, tivemos 907 alunos frequentes”, pontua.

Para se matricular não é necessário realizar uma prova. O aluno deve apenas preencher um formulário e aguardar a convocação de acordo com a ordem de inscrição. “O objetivo do CMFP é ofertar cursos de qualificação profissional a todos. Além disso, os cursos podem servir para a iniciação no mercado de trabalho, onde o jovem não possui experiência e as empresas consideram a qualificação”, completa.

O Senai (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) também é uma opção para quem procura cursos de qualificação gratuitos ou pagos. Dentre eles, estão os cursos de Aprendizagem Industrial e Técnicos, que são gratuitos, e os cursos de Formação Inicial e Continuada, que se dividem entre gratuitos e pagos. Em média, o Senai Lençóis Paulista forma 5 mil alunos por ano e conta com uma equipe de 39 docentes.

O coordenador de atividades pedagógicas da escola, Daniel Barbosa Freire, ressalta a importância de a instituição de ensino proporcionar conteúdo de qualidade para quem quer se destacar no mercado de trabalho. “Nós, como instituição formadora, temos o dever de realizar um trabalho de qualidade atendendo as duas ‘pontas’, tanto a indústria que precisa de profissionais de qualidade, quanto os alunos que estão em busca de uma formação de qualidade”, comenta.

A Efocco Escola Técnica também se destaca na área de educação. A escola atua há mais de 15 anos na cidade com cursos de formação técnica, profissionalizantes e treinamentos de capacitação nas modalidades EAD (Ensino à Distância) e semipresenciais, tendo formado mais de 10 mil alunos. “Um currículo de excelência e preparo são fator-chave para a entrada e permanência no mercado de trabalho, uma vez que a qualificação profissional é um diferencial indiscutível entre as empresas”, afirma o mantenedor da Efocco, Bruno Baleche.

ÁREA DA BELEZA

A área da beleza foi uma das mais afetadas devido à pandemia da Covid-19. Salões de cabeleireiros, barbearias, manicures e esteticistas ficaram sem atender por meses devido às restrições impostas pelas autoridades sanitárias para evitar a contaminação pelo novo coronavírus. Ao mesmo tempo, as escolas dessa área também tiveram dificuldade para manter as aulas.

Foi o que aconteceu com a Efac – Escola de Formação Profissional, escola de beleza mais antiga de Lençóis Paulista. A proprietária Marta Rocha, comenta que a pandemia foi um momento desafiador para a escola e para os alunos, que tiveram aulas on-line através de uma plataforma de ensino.

Ela também destaca que apesar de o mercado de trabalho ser bastante competitivo nessa área, o profissional precisa ter um bom atendimento e o preço justo para atrair mais clientes. “A área da beleza é muito dinâmica e cada vez mais pessoas querem estar mais bonitas e bem cuidadas. A Efac foca na qualidade dos cursos, qualidade de estrutura e equipe treinada. Essa é a nossa marca e nossos alunos saem daqui prontos para o mercado de trabalho”, encerra.


A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade.

Valorize o jornalismo profissional. Fuja das Fake News. Clique aqui e assine O ECO!

destaques