Voluntários levam mensagem de esperança a crianças com câncer

Livro produzido em parceria com três escritores, conta com participação de jovem Lorena, do canal Careca TV; lançamento está prevista para 2021

Duas jovens voluntárias da Rede do Câncer de Lençóis Paulista uniram forças com outros três escritores para produzir um livro que deve levar uma mensagem de esperança a crianças que estão em tratamento contra o câncer. O lançamento oficial deve ocorrer no primeiro semestre de 2021, com a distribuição gratuita de 2 mil exemplares em hospitais da região e grandes centros de tratamento, como o Hospital de Amor, em Barretos.

Ainda sem título definido, a obra é uma releitura de Alice no País das Maravilhas, com dois personagens principais, Lucas e Cecília, ambos portadores de leucemia. No começo da história, Lucas está triste pela descoberta do câncer, mas os personagens que passam pelo mundo das maravilhas, levam a ele e Cecília diversos ensinamentos, mostrando o outro lado do tratamento contra o câncer.

“O objetivo principal é levar outra perspectiva para essas crianças em tratamento, sem um olhar de dó, mas sim de força. Queremos mostrar que, por mais difícil que seja, eles são corajosos e fortes por lutarem todos os dias com o inimigo que eles não veem, que é o câncer. Uma criança com câncer é uma criança normal e merece rir, brincar e ser tratada como tal. Por isso, queremos protagonizar pacientes para essa aventura encantada pelo mundo das maravilhas”, lembra Maria Eduarda Leda, de 17 anos, que é voluntária da Rede do Câncer de Lençóis Paulista e uma das idealizadoras do projeto.

Além de Maria Eduarda, Ludmila Ferreira (também voluntária da Rede), Yasmin de Andrade, Bruno Salafinos e Isadora Ferraz são os escritores do livro, que conta com uma parceira de peso: Lorena Reginato, uma jovem conhecida em todo o país por compartilhar sua história em seu canal no YouTube, o “Careca TV”.  Ela foi diagnosticada com câncer no cérebro em 2015 e passou pela cirurgia da remoção do tumor logo em seguida. Em 2017, Lorena compartilhou em suas redes sociais que se curou do câncer. “A parceria com a Lorena surgiu através do seu irmão, que é dono de uma gráfica. Entramos em contato e, logo de cara, ela abraçou a causa junto conosco. Agora a Lorena está aí, embarcando nessa aventura”, conta a empolgada Maria Eduarda.

COMO NASCEU A IDEIA

Maria Eduarda conta que sempre teve o sonho de cursar Medicina e, conforme os anos foram passando, descobriu que queria se especializar na oncologia infantil. “Tive o prazer de me tornar voluntária da Rede do Câncer no começo deste ano. Comecei a estudar mais sobre esse mundo e, principalmente, sobre humanização na área da saúde. A partir daí, surgiu a ideia de escrever um livro para as crianças em tratamento oncológico, porque queria levar leveza para esses pequenos, que desde novos passam por grandes batalhas”, conta.

Para a jovem de 17 anos, o emocional é peça chave no tratamento da doença. “É importante abordar esse tema para que ele deixe de ser um tabu. O diagnóstico na vida do paciente é apenas uma vírgula, ainda tem muito para ser escrito depois. Queremos mostrar que o câncer não é contagioso, mas a esperança é, por isso, devemos espalhar ela por todos os lugares. Essas pessoas precisam de força, coragem, esperança e não de pessoas que a tratem com dó. O câncer não pode acabar com a vontade de viver”, finaliza Maria Eduarda.

destaques