Família ainda precisa de ajuda para trazer Emanuelly para a casa

Internada desde o nascimento, ela necessita de quarto adaptado para aparelhos que a ajudam a respirar e se alimentar

A família de Emanuelly Vitória da Silva ainda necessita de ajuda para concluir uma série de adaptações na casa antes de receber a pequena, que está internada em uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) desde seu nascimento, em setembro de 2019. Devido a complicações no parto, ela depende de inúmeros cuidados para sobreviver e, prestes a ganhar alta, precisa que a estrutura esteja totalmente pronta.

Após uma asfixia no parto, Emanuelly sofreu uma parada cardiorrespiratória e precisou ser transferida para Bauru, onde passou por diversos procedimentos. Internada no Hospital Estadual há cerca de um ano e meio, tem um quadro de paralisia cerebral, insuficiência respiratória crônica e síndrome convulsiva, que a obrigam a utilizar um ventilador mecânico para respirar e uma sonda para se alimentar.

A Justiça obrigou o Governo do Estado de São Paulo a fornecer todos os equipamentos, insumos e medicamentos de uso contínuo, além de acompanhamento permanente especializado e multidisciplinar, no entanto, a casa dos avós de Emanuelly, no Conjunto Habitacional Maestro Júlio Ferrari, em Lençóis Paulista, ainda não oferece as condições necessárias para que tudo seja devidamente instalado.

Segundo a mãe de Emanuelly, Priscila Grifante, de 37 anos, depois que uma matéria sobre a campanha foi publicada em O ECO, a família já conseguiu cômoda, guarda-roupas, poltrona, ar-condicionado, além da adequação da instalação elétrica, mas ainda precisa de itens como gerador de energia e toldo. Os esforços continuam para que a pequena, que já pode receber alta, possa ir para casa.

“Não vejo a hora de poder ter minha filha mais perto de mim e da família toda. Agradeço de coração por tudo que já conseguimos, mas peço que continuem nos ajudando a trazer a Manu para a casa”, comenta a mãe. Quem puder contribuir com os itens que ainda faltam ou até mesmo com doações em dinheiro pode entrar em contato diretamente com Priscila, pelo telefone (14) 99799-7455.

destaques