Excesso de velocidade pode ter provocado duas mortes no trânsito urb

ACIDENTE – Atendimento às vitimas do acidente de moto na São João – (Foto: Reprodução/Whatssap)

O excesso de velocidade pode ter sido a principal causa de duas mortes em um acidente de trânsito registrado no início da noite de sábado em Lençóis Paulista. A conclusão das causa do acidente serão apuradas pela perícia da Polícia Científica. Os motociclistas Diogo Gabriel Gomes, de 25 anos, e o policial militar Vagner João Prando, 34 anos, morreram ao dar entrada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento).
O acidente aconteceu por volta das 18h, na avenida José Antônio Lorenzetti, na Vila São João. Segundo informações, Prando estava de folga no sábado e seguia para sua casa pela Rua Pará. A colisão lateral ocorreu quando o policial atravessou a avenida e foi atingido pela motocicleta pilotada por Gomes.
As vítimas foram socorridas ainda com vida por ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Corpo de Bombeiros e Resgate Integrado de Lençóis Paulista, mas não resistiram aos ferimentos e morreram. Procurado para falar sobre o acidente, o tenente Tiago Zorzeto, disse apenas que as mortes foram uma tragédia.
O corpo do policial Vagner João Prando, foi velado na Câmara Municipal, Diogo Gabriel Gomes foi velado no velório municipal. Ambos foram sepultados domingo à tarde.
Sem vítimas
Cerca de meia-hora antes da tragédia, a Polícia Militar registrou outro acidente de trânsito, mas sem vítima. Segundo o boletim de ocorrência, por volta das 17h30 de sábado, uma mulher transitava pela Avenida Maracatins com uma Toyota Hilux, quando no cruzamento com a Rua Joara, teve a preferencial cortada por um Corsa, sendo atingida na traseira do veículo. O motorista do Corsa alegou não ter observado a placa Pare, colidindo com a caminhonete, que ficou bastante danificada.
Violenta agressão
Um jovem de Macatuba foi violentamente agredido na madrugada de domingo em um local de concentração de jovens próximo a empresa Torrens. De acordo com informações da Polícia Militar, o jovem foi socorrido à UPA (Unidade de Pronto Atendimento), estabilizado e transferido para Bauru.
Ainda segundo informações da Polícia Militar, o jovem deu entrada na UPA em estado grave, mas na segunda-feira não corria risco de morte. O caso foi registrado no Plantão Policial e a Polícia Civil investiga o caso.
Segundo informações do tenente Tiago Zorzeto não há reclamações frequentes sobre o local que os jovens escolheram para se concentrar, diferentemente das concentrações na Avenida Padre Salústio Rodrigues Machado e nas proximidades da Omi-Zillo, área residencial.
O tenente explicou que em um primeiro momento houve reclamações dos proprietários da empresa, a polícia esteve no local, conversou com os jovens que estão se comportando melhor. "Está sob controle", concluiu o tenente.

destaques