Em Brasília, trio articula revitalização do Parque do Povo e construção de escola

COMITIVA

Na semana passada, uma comitiva formada pelo prefeito Anderson Prado de Lima (DEM), pelo vice-prefeito  Manoel dos Santos Silva, o Manezinho (PSL), e pelo presidente da Câmara Municipal, Jucimário Cerqueira dos Santos, o Bibaia (PODE), foi a Brasília, capital federal, com o objetivo de pleitear recursos e destravar alguns projetos urgentes que estão em andamento.

NO PLANALTO

Prado, Manezinho e Bibaia deixaram Lençóis Paulista na tarde da terça-feira (18) para enfrentar mais de 12 horas de viagem de carro rumo a quatro importantes audiências que ocorreriam nos dois dias seguintes em três prédios da imponente esplanada do Planalto Central, mais precisamente nos ministérios do Desenvolvimento Regional, do Turismo e da Educação.

PASSANDO O CHAPÉU

A primeira audiência, na manhã da quarta-feira (19), foi no Ministério do Desenvolvimento Regional, onde o trio foi recebido pelo diretor de Projetos de Mobilidade e Serviços Urbanos, Maxwell Borges de Moura Vieira. Na reunião foram apresentadas três demandas: uma solicitação de destravamento de um convênio, além de dois pedidos de recursos.

ASFALTO

O convênio em questão trata da pavimentação da Avenida Osaka, no Jardim Itamaraty, que tem o asfalto completamente comprometido e depende da liberação de verbas para a execução do serviço. A recuperação da via é vista como fundamental em decorrência da implantação de novas áreas residenciais na região, que deve aumentar o fluxo de veículos e pedestres.

PONTES

No encontro, Prado Manezinho e Bibaia também pleitearam recursos para a construção de duas novas pontes na cidade, na verdade, para a substituição de duas pontes que já existem. Uma delas fica na Rua André Baccili, na Vila Baccili. A outra está localizada na Vicinal José Adalto Vasconcelos (LEP-454), entre a Usina Barra Grande a Rodovia Osni Mateus (SP-261).

PROBLEMA ANTIGO

Em relação à ponte da Rua André Baccili, o objetivo é acabar com um problema muito antigo e recorrente, principalmente em períodos de chuvas intensas, entre dezembro e março: o alagamento de residências localizadas às margens do Córrego Corvo Branco, um dos dois afluentes do Rio Lençóis que estão localizados na área urbana da cidade – o outro é o Rio da Prata.

PRECÁRIA

A ponte, instalada há décadas, foi construída sobre uma tubulação similar à utilizada na rede de captação de esgoto. Com pouca área de vazão, o dispositivo frequentemente é obstruído por vegetação e detritos, o que impede o livre escoamento da água do córrego em dias de muita chuva e, consequentemente, acaba ocasionando a inundação das áreas mais próximas.

SIMPLES

Com a construção de uma ponte com projeto adequado às condições do local, além do rebaixamento da calha do córrego, a Prefeitura Municipal espera solucionar de vez o problema, que já fez com que diversas famílias perdessem absolutamente tudo que tinham, como na enchente histórica ocorrida há pouco mais de cinco anos, em 13 de janeiro de 2016.

ESCOAMENTO

A outra ponte não está propriamente na área urbana, mas é igualmente importante, pois a via é muito utilizada por pessoas que se deslocam a regiões habitadas da zona rural, além de servir para escoamento do setor canavieiro, fundamental para a economia local. Além disso, a LEP-454 é uma das quatro vicinais contempladas em um grande projeto de recape do Governo de São Paulo.

INVESTIMENTO

Com investimento de R$ 22,3 milhões, a estrada será recuperada ao lado das vicinais José Benedito Dalben (LEP-040), conhecida como a estrada do Rio Claro; Juliano Lorenzetti (LEP-060), que liga a Rodovia Marechal Rondon (SP-300) ao Distrito Empresarial Luiz Trecenti; e Waldemar Geraldo da Mota (LEP-369), que liga a Marechal Rondon ao distrito de Alfredo Guedes.

GUARUJÁ

Mudando de assunto, no Ministério do Turismo, na tarde da quarta-feira (19), o assunto foi a viabilização de um projeto de revitalização do Parque do Povo, um dos principais cartões postais da cidade. Os detalhes da proposta não foram divulgados, mas o objetivo seria explorar melhor as potencialidades do lugar, criando atrativos que estimulem a vinda de pessoas da região.

TURISMO

Vale lembrar que Lençóis Paulista é classificada como MIT (Município de Interesse Turístico). Inclusive, nessa terça-feira (26), a cidade foi uma das 12 contempladas na região com a liberação de um pacote de R$ 4,3 milhões em recursos para investimento na área. O destino da parcela que cabe ao município deve ser o início da construção de um Jardim Botânico na antiga Sidelpa.

FILLP

Na mesma reunião, na qual foram recebidos por Bob Santos, chefe da Assessoria Especial de Assuntos Parlamentares e Federativos da pasta, que responde pela Secretaria Especial da Cultura, Prado, Manezinho e Bibaia solicitaram recursos para a realização do FILLP (Festival Integrado de Literatura de Lençóis Paulista), que acontece em novembro.

ESCOLA

Finalizando a excursão por Brasília, na manhã da quinta-feira (20), os lençoenses estiveram com o presidente do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), Marcelo Lopes da Ponte, que recebeu um pedido de recursos para a construção de uma escola no Jardim Santa Terezinha, região de grande demanda na cidade. A expectativa é de que novidades sejam divulgadas nos próximos meses.

destaques