Bastidores da política têm semana movimentada

SEMANA MOVIMENTADA

Com diversos assuntos movimentando a política nesta semana, a coluna foge um pouco do convencional e não se limita a um único tema. Começaremos falando da entrevista exclusiva concedida à reportagem de O ECO pelo advogado e ex-vereador Ailton Tipó Laurindo, que, depois de ser apontado como possível candidato a deputado estadual nas eleições do ano que vem, afastou a possibilidade.

FORA DO CIRCUITO

No programa O ECO Entrevista, que foi ao ar na quarta-feira (4), Tipó, atualmente filiado ao Podemos, garantiu que deve permanecer fora do circuito pelos próximos anos. Focado no Direito desde que renunciou ao seu sétimo mandato de vereador, em maio de 2019, ele revelou que só tem pensado em se dedicar aos seus escritórios e afirmou categoricamente que não cogita uma volta.

STAND BY

Além de ignorar a ideia de tentar uma cadeira na Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) em 2022, Tipó assegurou que não almeja nenhum cargo no pleito de 2024. Apesar das declarações, ele pode ter um importante peso, já que, mesmo não se elegendo nas duas vezes em que tentou ascender ao Legislativo estadual, obteve boas votações: 24.084 em 2006 e 26.921 em 2018.

PASSOU DA HORA

O lençoense, inclusive, enfatizou que continua considerando fundamental que a microrregião tenha um representante na Alesp e reiterou que acredita ser possível eleger um nome. Também afirmou que quem se lançar candidato, com chances reais de obter êxito, terá seu apoio, deixando claro, porém, que se mantém alinhado ao grupo político do prefeito Anderson Prado de Lima (DEM).

PASSE LIVRE

Trocando em miúdos, as declarações abrem caminho para uma empreitada do vice-prefeito Manoel dos Santos Silva, o Manezinho (PSL), que, nos bastidores, tem se mostrado cada vez mais aberto à ideia de colocar seu nome à disposição. Como citado em outra coluna, ele tem nas mãos um gigantesco trunfo chamado Rodovia Osni Mateus (SP-261), que deve, finalmente, ser pavimentada.

AVANÇANDO

Aliás, nesta semana, junto com o prefeito Prado, Manezinho esteve em São Paulo para tratar do assunto com Edson Caram, secretário executivo da Secretaria de Logística e Transportes. No encontro, foi revelado que a publicação do edital para a licitação da pavimentação deve ocorrer até o final deste mês, com previsão de início das obras para o último trimestre do ano.

O DOBRO

A novidade da vez é o valor a ser desembolsado pelo Palácio dos Bandeirantes, que já era alto, mas pode ser ainda maior do que o previsto. Com investimento inicialmente estimado em R$ 156 milhões, entre projeto e obra, a pavimentação dos cerca de 50 quilômetros entre Lençóis Paulista e Águas de Santa Bárbara deve demandar um aporte de R$ 250 milhões a R$ 300 milhões.

DIÁLOGO

Indiscutivelmente apontado como o ‘pai da conquista’, devido ao grande esforço dos últimos anos, Manezinho desponta como franco favorito entre os nomes já cogitados para uma possível candidatura, mas, se decidir ‘ir para a briga’, terá que viabilizar muito apoio para se consolidar, conquistando outros grupos políticos e afastando os prováveis aventureiros que surgirão.

UNS E OUTROS

Nesta semana, o vereador Jucimário Cerqueira dos Santos, o Bibaia (PODE), presidente da Câmara Municipal, chegou a manifestar seu apoio à candidatura de Manezinho. Como ele, o Legislativo tem cabos eleitorais dispostos ajudar, porém, também existem os que podem atrapalhar, mas isso fica para outro dia, pois, do Legislativo, o assunto que tem reverberado é outro.

NOVELA

Há tempos, a saúde pública vem gerando críticas por parte dos vereadores, principalmente em relação à administração dos serviços de urgência e emergência, primeiro com a OCAS (Organização Cristã de Ação Social), que saiu de cena após perder o selo de filantropia, depois com a Irmandade Santa Casa de Birigui, alvo da Polícia Federal por desvio de recursos em outras cidades.

CRÍTICAS

Tudo parecia ter se encaminhado a uma solução com a vitória da Associação Beneficente Hospital Nossa Senhora da Piedade na licitação realizada para a contratação de uma nova organização social para a administração da UPA (Unidade de Pronto Atendimento), mas, ao que parece, os problemas persistem. Mais do que isso, segundo relatos de vereadores, as coisas têm piorado.

TENSÃO

Com duras críticas dos membros da Comissão de Saúde e Assistência Social, Nardeli da Silva (DEM), Andreia Zaratini (PSL) e Irani Gorgônio (PSDB), o Legislativo expõe questões como o corte de alimentação da equipe médica, demissões e até a retirada de cobertores da sala de descanso de funcionários. Recentemente, também surgiu uma polêmica sobre o pagamento de insalubridade.

FIM DO NAMORO

Diante dos assuntos que têm sido levados aos vereadores, a Casa de Leis tem subido o tom, cobrando soluções e até ameaçando veto à suplementações de verbas, sinalizando que o namoro de anos com a entidade está em crise, direcionando o discurso, mesmo que sem citar nomes, a membros do alto escalão da administração. Seguiremos acompanhando, pois isso ainda vai dar o que falar.


A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade.

Valorize o jornalismo profissional. Fuja das Fake News. Clique aqui e assine O ECO!

destaques