Anderson Ferreira define secretários

MOVIMENTO

Os bastidores da política regional seguem movimentados por conta das disputas pelas presidências das Câmaras Municipais. Os vereadores de Lençóis Paulista, Macatuba, Areiópolis e Borebi cumpriram seus últimos compromissos nas respectivas Casas de Leis no último dia 14, data das últimas sessões ordinárias da atual legislatura. Todos estão em recesso, mas as conversas seguem afiadas.

TENDÊNCIA

Diante do cenário de renovação, a tendência é que a chefia dos Poderes Legislativos pelos próximos dois anos fique com parlamentares que já estão em exercício e conseguiram se reeleger para mais um mandato. Segundo fontes consultadas, nenhum dos que assumem – ou reassumem – o cargo a partir do dia 1 de janeiro teria demonstrado interesse em concorrer nas eleições internas.

QUEM VAI?

Em Lençóis Paulista, conforme adiantado pela Terceira Coluna, fontes indicam que pelo menos três vereadores estão no páreo, todos integrantes da atual Mesa Diretora. Além do presidente Nardeli da Silva (DEM), que estaria tentando viabilizar sua permanência no posto, haveria interesse do vice-presidente Francisco de Assis Naves, o Chico (MDB), e do primeiro-secretário Jucimário Cerqueira dos Santos, o Bibaia (PODE).

BOREBI

Também conforme adiantado há duas semanas, na pequena Borebi, a tendência é que Roger Martins (MDB), que já ocupou a presidência da Casa de Leis no início deste mandato, seja reconduzido ao cargo, atualmente ocupado por Marcos Pontes do Santos (MDB). Outro interessado seria João Lima de Souza (PSDB), que é do mesmo grupo político, mas não deve avançar no projeto.

AREIÓPOLIS

O cenário mais indefinido é na cidade de Areiópolis. Alguns apostam na permanência do atual presidente, Michel Henrique Augusto (CIDA). Outros, porém, revelam que o ex-presidente, Lucas Evandro Fiel Benedito, o Lucão (PSD), também estaria tentando apoio para garantir o seu retorno. Também haveria interesse da parte de Marildo Alves, o Marildinho do Teto (MDB).

MACATUBA

Na vizinha Macatuba, ao que tudo indica, não deve haver muita novidade, já que existiria um consenso entre vereadores eleitos e reeleitos pela continuidade do presidente Júlio Cesar Saes, o Julinho (PTB), no cargo. Mesmo que isso não impeça o surgimento de outra chapa, o apoio da maioria dos edis macatubenses é suficiente para assegurar a vitória.

EXECUTIVO

Mudando de Poder, mas seguindo em Macatuba, a novidade da vez fica por conta de Anderson Ferreira (PODE), prefeito eleito. Depois de conseguir viabilizar a reforma administrativa que reduziu o número de secretarias de 14 para oito, ele definiu os nomes dos profissionais que assumirão as pastas a partir de janeiro, com a missão de promover as pretendidas mudanças no perfil de gestão.

NOMES 1

Para a Secretaria de Controladoria e Transparência, foi escolhido Agnaldo Paixão de Oliveira. Na pasta de Processos, Planejamento e Gestão, foi convidado Antonio Rogério Cardoso Oliveira. A Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Sustentabilidade ficará com Marilda Aparecida Ferreira. Já a pasta de Desenvolvimento Social e Promoção da Qualidade de Vida será chefiada por Marcel Andrade.

NOMES 2

Juciana Aparecida da Silva será a secretária de Saúde e Bem-Estar. Já Adriano Aparecido Queiroz comandará a pasta de Educação e Juventude. A Secretaria de Infraestrutura, Desenvolvimento Urbano, Serviços e Zeladoria terá Armando Soares de Oliveira Junior no controle. Por fim, a pasta de Relações Institucionais e Comunicação ficará sob a responsabilidade de Fúlvio Hercos Venâncio Pires.

AOS POUCOS

Os nomes foram confirmados pelo próprio Anderson Ferreira, que reiterou, como já havia dito em entrevista concedida na semana passada ao Jornal O ECO, que pretende bater o martelo em relação aos cargos do segundo escalão nas primeiras semanas de seu governo. Por conta do orçamento de 2021 considerar a estrutura atual, o primeiro ano de administração será de transição.

destaques