Fatos e opiniões em 2020

“Não sei se é verdade. Mas, como vai de encontro com o que eu gostaria que fosse verdade, então eu acredito”.
Essa ladainha aí de cima, que está na boca (quase sempre afrontosamente sem máscara) do brasileiro, vem acompanhada de narrativas que beiram a alucinação e não chegam sequer a estar erradas de tão absurdas que são. Mas, em tempos ineditamente loucos e preocupantes, os fatos e a ciência parecem, cada vez mais, estar fora de moda; com opiniões e palpites, mesmo os mais absurdos, passando a ter “na boca do povo” mais importância do que a realidade e suas evidências.
A pulverização do acesso ininterrupto às redes sociais dos últimos anos aconteceu num timing tragicamente péssimo e a atual pandemia de Covid-19, que era para ser uma emergência sanitária sem precedentes, se tornou uma batalha de versões imaginárias tidas como fatos dentro de grupos que se informam, majoritariamente, por essas redes sociais, sem qualquer checagem de veracidade. Isso parece ter gerado uma confusão mental generalizada que, potencializada por opiniões radicais, coloca em perigo a saúde física e psicológica da população. Imagine, há 10 anos, um sujeito que ergue como um troféu, em meio a multidões de pessoas (e de emas), um medicamento cuja ineficiência foi comprovada por diversos estudos sérios; imagine se esse sujeito e seu elixir milagroso teriam espaço em debates importantes, sérios e de alcance nacional – ou afetariam apenas meia dúzia de desesperados locais e seriam, respectivamente, classificados como lunático e ineficiente. Pois é.
Ainda no Ensino Fundamental, aprendemos (ou deveríamos ter aprendido) a diferença entre fatos e opiniões. A grosso modo, os fatos são aquilo que aconteceu, a verdade de algo que é ou existe e que se pode comprovar – sabemos que dois mais dois são quatro e isso é um fato que pode ser provado. Já opiniões (como este artigo) são o que pessoas acham sobre algo, seja ele um fato ou não. E é nesse “não” que mora o problema: apesar de opiniões nunca terem o poder de mudar os fatos, estamos cada vez mais suscetíveis a receber opiniões que de alguma maneira agradam ao receptor da mensagem sobre algo que não é um fato (ou seja, achismos de alguém sobre mentiras ou sobre outras opiniões). E esse receptor, mesmo não sabendo se o fato gerador da opinião recebida é verdadeiro ou não, tem, hoje, o poder de espalhar para centenas de pessoas essa incerteza. Daí, quando milhões de receptores dessas opiniões espalham para outras milhões de pessoas algo cujo objeto (fato) é duvidoso ou propositadamente mentiroso, o potencial dessa opinião torta ser levada como verdade é enorme. E, cá entre nós, é uma delícia para qualquer um a sensação de estar certo, principalmente quando existe um adversário que acreditamos estar errado, sobre o qual “saímos por cima”, não é?
É preciso contar até 10 e saber se aquilo que se está compartilhando é verdadeiro antes de clicar no botão de enviar para repassar aos conhecidos algo que julgamos importante. É bom, também, saber quem é o autor ou os envolvidos nessa mensagem, quais seus conhecimentos e interesses sobre o conteúdo e, quando se trata de fotos, ver se há montagem ou Photoshop. Uma opção fácil e rápida é procurar no Google as primeiras palavras do texto ou o tema da foto seguidos do termo “boato”. Como existem muitas agências especializadas em checar conteúdos com isenção e responsabilidade (fact checking), as primeiras respostas dessa busca já irão sanar a grande maioria das dúvidas.
Ninguém é obrigado (e nem consegue) saber sobre tudo, mas um pouco de precaução e o mínimo de pesquisa e bom senso podem salvar mentes e até vidas. Vamos usar a tecnologia em favor da verdade.
SIGA O FERNANDO NAS REDES SOCIAIS: Facebook | Instagram | Linkedin

destaques

Aos 60 anos, morre Maradona

O site do jornal argentino Clarín acaba de informar que o ex-jogador Diego Armando Maradona faleceu nesta quarta-feira (25), após um mal...

Comércio se prepara para a Black Friday

A segunda data mais movimentada para o comércio está prestes a chegar. No dia 27 de novembro tem a Black Friday, ou...

Cidade recebe melhor jogador do mundo

O beach tennis pode ser definido como uma mistura de tênis, vôlei de praia e frescobol. É considerado simples de se praticar,...

Campanha Papai Noel dos Correios será digital

Na última quarta-feira (18), teve início mais uma edição da campanha Papai Noel dos Correios, que terá algumas mudanças em relação aos...

Anaísa Portes Ramos é pioneira na cirurgia robótica no interior

Primeira cirurgiã robótica no interior do estado de São Paulo, a médica Anaísa Portes Ramos, nascida em Lençóis Paulista, é formada em...