Surfando em mais uma onda

Após semanas em que uma aparente estabilização sinalizava que o famigerado coronavírus poderia estar dando uma trégua à população, Lençóis Paulista voltou a ser surpreendida pelo aumento do número de casos ativos de infecção.

Depois de nove dias sem mortes, a cidade também voltou a registrar fatalidades, quatro apenas desde o último domingo (30). Está aí para quem quiser ver, a pandemia está muito longe de acabar, mesmo com o avanço da vacinação.

Diante do cenário preocupante, como no início do ano, autoridades locais, como o prefeito Anderson Prado de Lima (DEM), já falam abertamente em ‘terceira onda’ e demonstram muita apreensão em relação ao que pode acontecer nas próximas semanas.

Temendo que o município volte a enfrentar dias tenebrosos, como os de março, marcado pelo recorde de contaminações, colapso hospitalar e, consequentemente, recorde de mortes, o chefe do Poder Executivo ameaça endurecer as regras.

É fato que, diante da falta de comprometimento e respeito de boa parte da população, resta pouco a se fazer. O momento de apelar para a conscientização já se foi há muito tempo. Se o único caminho praticável for a punição, que seja.

O que não se pode é obrigar que todos paguem o preço. Se o descaso é de Fulano, que não sobre para o pobre do Beltrano ou para o coitado do Cicrano. Se já passou a hora da conversa, que a ‘bronca’ chegue a quem é de direito. E rápido.

Está cada vez mais claro que muitas pessoas seguem alheias à situação, algumas por ignorância, outras, apenas por egoísmo. As primeiras têm jeito, mas o resto só pensa em surfar em mais uma onda, seja ela qual for.

destaques