Sociedade à beira de um colapso

Tragédia anunciada! É o que pode se dizer do cenário obscuro que começa a surgir em um horizonte não muito distante. Um ano depois do registro oficial do primeiro caso de infecção pelo novo coronavírus no Brasil, ocorrido em São Paulo, no dia 26 de fevereiro de 2020, a saúde pública do país enfrenta um momento caótico.

Com o número de casos aumentando todo dia, a disponibilidade de leitos para o atendimento de casos graves de Covid-19 – que já não era das maiores – tem sido cada vez mais comprometida. Hospitais de diversas cidades do país estão à beira de um colapso; outros tantos já sucumbiram à precariedade do sistema.

Enquanto isso, profissionais que arriscam suas vidas no combate à pandemia assistem, de mãos atadas, ao desrespeito de uma sociedade que, há tempos, deixou de ser digna de tanto esforço, sem contar a incompetência de alguns governantes, sem o mínimo de preparo para conduzir uma crise tão grave.

O recado foi dado. Caso não haja uma mudança radical de comportamento, em três semanas o estado de São Paulo – talvez outros tantos – não terá mais leitos para oferecer. O descumprimento às regras básicas por parte da população e a incompetência de muitos agentes políticos cobrarão um preço alto, que, talvez, ninguém possa pagar.

destaques