Nosso bem mais precioso

Todos sabem que a água é um recurso natural indispensável para a sobrevivência não apenas da raça humana, mas de todos os seres vivos. Porém, infelizmente, ainda não cuidamos bem de nossa maior fonte vida. É óbvio que esta constatação é generalista e não representa a postura de todos ao redor do planeta, que, ironicamente, é chamado de ‘Planeta Água’, mas o desperdício e o descaso com o meio ambiente são fatores que podem condenar o futuro das próximas gerações.

Para evitar que isso aconteça, é preciso que haja uma mudança drástica e imediata na postura global, sobretudo naquela parcela da população que ainda não se deu conta da gravidade da situação, o que inclui a iniciativa privada, o poder público e a sociedade de modo geral, já que, apesar de o planeta ser composto por dois terços de água, calcula-se que apenas 2,5% seja de água doce e que menos de 1% esteja disponível para o consumo humano.

Outro grave problema é que, além de não haver uma distribuição geograficamente equilibrada, boa parte dessas fontes de água (rios, lagos e reservatórios subterrâneos) sofrem com a poluição causada pelas atividades humanas. Salvo as exceções de empresas e pessoas comprometidas com a causa ambiental, como as descritas nesta edição especial, pouco se investe, nas esferas pública e privada, para mudar esta realidade.

A estimativa da Organização das Nações Unidas (ONU) é que cerca de 20% da população mundial ainda sofra com a falta de água potável e que mais de 1,4 mil crianças com menos de cinco anos morram diariamente em decorrência deste problema, aliado à falta de saneamento básico e outras condições mínimas de higiene. É preciso atenção e conscientização em relação ao consumo consciente, à preservação de nascentes e matas ciliares, além do combate a qualquer tipo de poluição.

Muitas das pessoas que têm água em abundância em suas torneiras não sabem o verdadeiro valor que ela tem. Pior que isso. Algumas, que não sabem o que é a falta deste bem tão precioso, vivem alheias aos problemas que não lhes acometem. Isso precisa mudar. De acordo com a ONU, o uso da água triplicou de 1950 para cá e deve aumentar em 40% nos próximos 20 anos. Não há mais tempo para negligência. Ou mudamos agora ou nossos filhos, netos e bisnetos sofrerão as consequências.

O Dia Mundial da Água, que será comemorado nesta segunda-feira (22), foi criado pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 1992, com o objetivo de estimular o debate sobre a importância da preservação de nosso bem mais precioso. Já se passaram quase três décadas e, em meio a pouquíssimos avanços, ainda vemos o futuro do planeta comprometido. Que a data sirva como um convite à reflexão. Sem a água não há vida!

destaques