Nem tão black, nem tão friday

O Brasil já se acostumou a ‘importar’ todo tipo de campanha que atinge certa notoriedade no exterior, principalmente dos Estados Unidos, como a famosa Black Friday, que aconteceu nessa sexta-feira (26). Ocorre que, por aqui, a friday (sexta-feira) vem acompanhada do saturday (sábado) e, às vezes, até do sunday (domingo). Coisa de brasileiro que sempre encontra um jeitinho de incrementar.

A campanha, que caiu nas graças do consumidor local há certo tempo, já é considerada por muitos comerciantes como a segunda melhor data do ano para as vendas, perdendo apenas para o imbatível período de Natal. Entretanto, para algumas pessoas que sempre esperam esta época para comprar um produto desejado, os descontos praticados em vários locais têm deixado um pouco a desejar.

Apesar de as vitrines dos estabelecimentos anunciarem redução de até 80%, muitos dos que têm saído às compras não classificam as condições como atrativas. Ainda assim, poucos são os que deixam de comprar por conta disso. Mesmo que a black não seja tão black e que a friday não seja tão friday, o clima de final de ano que já se faz presente acaba tornando o desejo de compra irresistível.


A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade.

Valorize o jornalismo profissional. Fuja das Fake News. Clique aqui e assine O ECO!

destaques