Exercícios sob temperaturas acima de 30 graus!

A Primavera tem registrado altas temperaturas, com recordes de calor em nossa região. Acima de 30°C, o exercício deve ser feito com muita atenção.

A temperatura corporal tende a aumentar quando se pratica exercícios, aumentando, também, a quantidade de suor e o risco de desidratação. Durante o exercício, o organismo que, normalmente, fica em 36°C, pode chegar 37,5°C, semelhante a um estado febril.

A atividade física feita em qualquer intensidade gera calor, resultante da contração dos músculos do corpo. Isso explica porque as pessoas suam quando praticam exercícios. E quanto maior o calor do ambiente, mais a temperatura se eleva.  Ao registrar a elevação da temperatura, o corpo aplica uma série de mecanismos para perder calor o mais rápido possível. Por isso, aconselha-se exercícios preferencialmente antes das 10h e depois das 17h. É preciso ingerir bastante água porque o calor aumenta a sudorese e, consequentemente, a perda de líquido do corpo.

Beber água é muito importante, pois, durante o treino, uma pessoa pode perder entre 2% e 3% do volume de água do corpo, uma redução muito brusca, principalmente em dias de calor intenso.

Se o corpo transpira muito e não há reposição, o rendimento cai, assim como a capacidade de manter a temperatura. Chama-se hipertermia, reduzindo o índice de sódio plasmático, causando problemas. Quem se exercita em um dia de calor intenso e não se hidrata pode apresentar dores de cabeça, tonturas, náuseas. Isotônicos são bem vindos, desde que necessário e de forma dosada.

Não são todas as pessoas que podem fazer exercícios com temperaturas altas. Os praticantes de exercícios são divididos em três grupos: os que já possuem condicionamento físico e têm conhecimento maior sobre as capacidades do corpo; as pessoas com boa saúde, mas pouco condicionamento físico (que tendem a abusar); e pessoas que não têm boa saúde, ou seja, sofrem de doenças crônicas (hipertensão, diabetes, doenças cardiovasculares). O risco de praticar exercícios físicos em dias quentes é muito maior para o segundo grupo do que para o primeiro.

A principal recomendação para quem não se sentir bem ao praticar exercícios no calor intenso é parar a atividade imediatamente. Vá para a sombra, se deite e se hidrate devagar. O ato de deitar é importante porque permite uma recuperação mais rápida do organismo e a hidratação não pode ser muito rápida, pois pode causar um desequilíbrio no organismo.


Daniel Orsi Covre

DANIEL ORSI COVRE – Formado em Educação Física pela Unesp (Universidade Estadual Paulista), com pós-graduação em Treinamento Desportivo pela Faculdade Salesiana, Daniel Orsi Covre é professor de natação e já trabalha há mais de duas décadas como personal trainer. Apaixonado pela prática esportiva, nesta coluna ele compartilha um pouco de sua vasta experiência na área.


SIGA O DANIEL NAS REDES SOCIAIS: Facebook | Instagram

destaques