Terça-feira é dia de doar sangue no Rotary Club

Campanha visa repor estoques do Hemonúcleo Regional do Hospital Amaral Carvalho

Na próxima terça-feira (4), o Rotary Club de Lençóis Paulista realiza mais uma ação em prol do Hospital Amaral Carvalho, de Jaú. A campanha de doação de sangue, batizada de “Cada Gota Conta”, tem o objetivo de ajudar na reposição dos estoques do Hemonúcleo Regional, que supre a demanda de hospitais de diversas cidades da região. A coleta acontece das 18h às 21h, na sede do clube de serviços.

Como nas edições anteriores, serão distribuídas apenas 60 senhas para evitar aglomeração de pessoas. Segundo os organizadores, visando prevenir o contágio pelo novo coronavírus (Covid-19), também serão seguidas todas as recomendações das autoridades sanitárias quanto ao uso de máscaras, higienização das mãos e distanciamento pessoal.

Quem desejar contribuir com a campanha “Cada Gota Conta” precisa comparecer à sede do Rotary Club de Lençóis Paulista, na Avenida Padre Salústio Rodrigues Machado, 809, no Jardim Ubirama, com um documento de identificação original com foto recente que permita a identificação. Todas as dúvidas podem ser esclarecidas durante a triagem.

QUEM PODE DOAR?

Para doar é preciso ter entre 18 e 65 anos, estar em boas condições de saúde e pesar mais de 50 quilos. Também é recomendado não estar em jejum (evitar alimentação gordurosa nas quatro horas que antecedem a doação) e ter dormido pelo menos seis horas na noite anterior. Jovens de 16 e 17 anos também podem doar, desde que estejam acompanhados dos pais ou responsáveis.

Não podem doar, temporariamente, pessoas que estão tomando medicamentos como antibióticos e anti-inflamatórios; com resfriado curado há menos de sete dias; que tomaram vacinas há menos de 30 dias; que frequentaram regiões endêmicas de Malária há menos de seis meses; que fizeram tatuagem há menos de um ano; mulheres lactantes ou que tiveram parto normal ou cesariana há menos de 90 e 180 dias, respectivamente.

Também existem impedimentos permanentes, que incluem pessoas que sofreram convulsões após os dois anos de idade; que contraíram qualquer tipo de hepatite após os 11 anos de idade; que façam uso de drogas injetáveis; além de pacientes com Malária, Doença de Chagas, Sífilis, Aids/HIV e doenças associadas ao vírus HTLV, tipos I e II. Todas as orientações necessárias podem ser obtidas na hora da coleta.

destaques