Interditado desde 2017, Bregão deve reabrir as portas em 2022

Edital de licitação da primeira etapa da reforma do estádio foi publicado nessa sexta-feira (3)

Um problema que já se estende por mais de quatro anos se encaminha para uma solução. A Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista publicou na edição dessa sexta-feira (3) do Diário Oficial do município, o edital que trata da licitação para a reforma do Estádio Municipal Archangelo Brega (Bregão). Interditado desde o dia 7 de julho de 2017, por determinação do Ministério Público local, o prédio deve voltar a receber jogos e torcida a partir do segundo semestre do ano que vem.

De acordo com informações obtidas pela reportagem de O ECO, a reforma do estádio, que foi palco dos tempos de glória do CAL (Clube Atlético Lençoense) e que nos últimos anos vinha sendo utilizado para a disputa das competições do futebol amador, será feita em pelo menos três etapas, mas após a conclusão da primeira fase, contemplada parcialmente na citada licitação, o local já atenderá às exigências técnicas dos órgãos competentes e poderá reabrir as portas ao público.

O vice-prefeito Manoel dos Santos Silva, o Manezinho (PSL), que também responde pela Secretaria de Convênios e Captação de Recursos, explica que a verba para a aguardada reforma do Bregão foi viabilizada por meio de reivindicações feitas ao deputado federal Capitão Augusto (PL), em reuniões que também contaram com a presença do prefeito Anderson Prado de Lima (DEM) e do vereador Jucimário Cerqueira dos Santos, o Bibaia (PODE), presidente da Câmara Municipal.

“As obras desta primeira fase estão orçadas em pouco mais de R$ 680 mil, dos quais R$ 500 mil foram destinados pelo Capitão Augusto, que entendeu a importância do estádio para o esporte lençoense e atendeu a nossa reivindicação. Fizemos o pedido em 2019, mas os resursos foram liberados em meados deste ano. Nesse meio tempo, a Secretaria de Obras tratou dos detalhes do projeto para que possamos, enfim, reabrir nosso grandioso Bregão”, ressalta o vice-prefeito.

Manezinho diz que a expectativa é de que o custo orçado seja reduzido de forma considerável após a licitação, diminuindo o valor da contrapartida da Prefeitura Municipal, estimada em pouco mais de R$ 180 mil no projeto. A sessão para a apresentação das propostas para a execução da reforma está prevista para o dia 20 deste mês, segunda-feira. Vence a empresa que oferecer o maior desconto sobre o preço de partida, ou seja, a que apresentar a proposta de menor valor.

OBRAS SERÁ FEITA EM ETAPAS

O secretário de Obras e Infraestrutura Emanuel Fidelis Serutti revela que a primeira etapa das obras do Bregão contempla reforço das estruturas, reforma da arquibancada principal – incluindo as salas localizadas na parte de baixo e a cobertura metálica – cabines de imprensa e saídas de emergência, além da instalação de equipamentos de combate e prevenção a incêndio e outros detalhes que são exigidos para a emissão do AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros).

Segundo Serutti, como não está prevista intervenção nos outros setores, como a arquibancada descoberta e a arquibancada metálica (segunda fase), além do bloco frontal que incluí a entrada principal e os vestiários (terceira fase), essas áreas serão isoladas para que o público não tenha acesso. Em contrapartida, serão instalados sanitários e vestiários temporários, que funcionarão em contêineres fixados ao lado da arquibancada e ao lado da cabine de imprensa.

“Os sanitários (masculino, feminino e com acessibilidade) e os vestiários também fazem parte da primeira etapa, porém, como a implantação também envolve a compra dos contêineres, isso não está contemplado na licitação publicada agora, apenas a parte das fundações dos locais que irão receber essas estruturas”, explica o secretário, que adianta que a cotação de preços para a compra dos equipamentos já está sendo feita para a elaboração de um novo edital de licitação.

“O projeto já foi aprovado pelo Corpo de Bombeiros, agora precisamos executá-lo para a devida liberação do AVCB. O Bregão não recebia uma grande reforma há vários anos e foi se deteriorando ao longo do tempo. Tem muita coisa para ser feita, mas com muito critério para garantir a segurança de todos os usuários. Vencida esta etapa, com previsão de conclusão em sete meses, começaremos a planejar o restante. O importante é devolver o estádio à população”, finaliza.  


A sua assinatura nos ajuda a fazer um jornalismo independente e de qualidade.

Valorize o jornalismo profissional. Fuja das Fake News. Clique aqui e assine O ECO!

destaques