publicidade
Homem é morto a facadas na Cecap
Primeiro homicídio do ano em Lençóis Paulista teria sido motivado por divergências relacionadas a um imóvel
O primeiro homicídio do ano em Lençóis Paulista foi registrado nessa segunda-feira (3), por volta das 13h40, na Cecap. O idoso Leonildo Luiz Rodrigues, de 74 anos, levou três golpes de faca e chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da cidade. O acusado, J.P.D., 58 anos, fugiu e, até o fechamento desta matéria, não havia sido encontrado.
Segundo informações da 5ª Cia da Polícia Militar, uma equipe foi acionada via Copom (Centro de Operações da Polícia Militar) para atender a uma ocorrência de agressão na Cecap e, durante o descolamento, foi informada que Rodrigues havia sido esfaqueado. Moradores do bairro relataram que o autor dos golpes seria J.P.D., versão confirmada pela ex-esposa da vítima (confira mais detalhes no box ao lado). De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO), o acusado fugiu em um carro do modelo Fiat Pálio, de cor prata.
A vítima foi socorrida pela Unidade de Resgate do Corpo de Bombeiros com duas perfurações na região do abdome e uma no peito. Diante da gravidade dos ferimentos, Rodrigues foi encaminhado à UPA, onde faleceu pouco depois de dar entrada.
O Jornal O ECO entrou em contato com a Polícia Civil para saber os rumos da investigação, mas, até o fechamento desta matéria, nenhuma resposta havia sido enviada à equipe de reportagem. 
Divergências relacionadas a um imóvel teriam motivado o crime
A.A.C., ex-esposa da vítima, informou em depoimento à polícia que no dia anterior ao crime - domingo (2) - J.P.D esteve em sua residência acompanhado de outros três homens, entre eles, o dono de um imóvel alugado para Rodrigues. O assunto seriam possíveis pendências relacionadas ao prédio.
Ainda de acordo com A.A.C., a vítima havia decidido encerrar o comércio de botijão de gás e água, também demostrando interesse em vender o ponto a um terceiro, sendo que o dono do imóvel não havia autorizado tal negócio. Uma dívida referente ao não pagamento do aluguel do prédio também foi apontada pela ex-esposa como um dos motivos pelos quais o acusado fazia ameaças frequentes à vítima.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2020 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia