Lençoense busca apoio para voltar a competir pela cidade
Destaque dos últimos anos, enxadrista Liara Blanco Silva integra equipe de Bauru desde 2016
Lençoense busca apoio para voltar a competir pela cidade
FAMÍLIA - Na foto, a lençoense ao lado dos pais, Eduardo e Rosemeire (Foto: Elton Laud/O ECO)
Depois de mais uma temporada vitoriosa nos tabuleiros, a jovem enxadrista Liara Blanco Silva, de 15 anos, inicia o ano aproveitando um pouco das merecidas férias, mas já de olho nas próximas competições. Em 2019, em 40 torneios disputados a lençoense subiu 29 vezes ao lugar mais alto do pódio e espera repetir o desempenho nesta temporada, que começa com a primeira etapa do Circuito Solidário de Xadrez, marcada para o dia 26 desde mês, em Sumaré.
“Acho que foi um bom ano. Poderia ter me saído melhor em algumas competições, mas aprendi que perder também faz parte. O importante é que evoluí bastante e me sinto cada vez mais preparada”, diz a jovem, que vai ingressar no Ensino Médio neste ano e, mesmo com mais responsabilidades surgindo nos estudos, não pensa em abandonar o esporte. “Talvez eu tenha que diminuir um pouco o ritmo em algumas ocasiões, mas não penso em parar”, revela.
Apresentada ao esporte pelo pai, Eduardo, aos quatro anos, Liara começou a se destacar desde os primeiros anos de escola, inicialmente em campeonatos internos, depois em competições realizadas na região. Sua estreia em torneios de maior expressão ocorreu em 2015, em uma etapa do Circuito Solidário, disputada em Paulínia, na qual terminou com o título de sua categoria. De lá para cá a estante da casa já ganhou mais de 150 troféus e medalhas.
Alguns dos resultados mais expressivos da carreira da lençoense foram obtidos justamente no ano passado, como os títulos dos Jogos Regionais, Jogos Abertos do Interior, Jogos da Juventude, Superliga de Xadrez, Circuito Solidário de Xadrez, além de um vice-campeonato no Sul-Americano Escolar, que reuniu enxadristas de oito países do continente. Na última temporada ela passou por 22 cidades diferentes, percorrendo uma distância de mais de 3,7 mil quilômetros.
Defendendo o BTC (Bauru Tênis Clube) desde 2016, a jovem, assim como seus pais, Eduardo e Rosemeire, tem uma meta muito especial para este ano: voltar a competir oficialmente por Lençóis Paulista. Para que isso aconteça, no entanto, eles esperam conseguir o apoio necessário do Poder Público e também da iniciativa privada, já que as despesas com as viagens são consideráveis e, na maioria das vezes, acabam saindo do orçamento da própria família.
Enquanto a luta continua, Liara mantém a rotina de preparação, treinando praticamente todos os dias para, talvez ainda neste ano, quando Lençóis Paulista volta a sediar uma edição dos Jogos Regionais, conseguir realizar o desejo de conquistar um título defendendo as cores de sua cidade. Apaixonada pelos tabuleiros a ponto de recusar os convites para sair com as amigas apenas para descansar para as competições, ela ressalta que não se imagina vivendo de outra forma.
“As pessoas às vezes não entendem o que me faz gostar tanto. Acho que nem eu sei explicar muito bem. O xadrez é tudo para mim. Competindo nesses anos todos fiz muitas amizades, conheci diversas cidades e lugares bem legais. Acho que aprendi bastante coisa com o xadrez. Quero continuar estudando para me formar e começar a dar aulas para outras pessoas. É o que gosto de fazer. Não consigo me imaginar fazendo outra coisa”, finaliza a jovem.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2020 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia