Nível de emprego volta a subir e supera recorde da década em Lençóis
Com 1,3 mil vagas formais criadas, 2019 já é o melhor ano mesmo antes de dezembro
Nível de emprego volta a subir e supera recorde da década em Lençóis
EXPECTATIVA - Único setor com baixa em 2019, comércio aposta nas vendas de final de ano para se recuperar (Foto: Flávia Placideli/O ECO)
A expectativa se confirmou e Lençóis Paulista ultrapassou, pela primeira vez em oito anos, a barreira de mil empregos criados no mercado formal. A informação é do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), que teve os dados referentes ao mês de outubro divulgados na última quinta-feira (21) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. De acordo com a atualização, a cidade já abriu 1.302 novas vagas com Carteira de Trabalho assinada neste ano. O índice é o melhor desde 2011, que teve superávit de 1.066 ocupações.
Em outubro, a alta em Lençóis Paulista foi de 335 postos de trabalho (959 contratações e 624 demissões). O resultado apurado representa um crescimento expressivo, de 289,5%, em relação ao número de vagas abertas no mês anterior, quando 86 trabalhadores haviam sido inseridos - ou reinseridos - no mercado formal (705 contratações e 619 demissões), segundo o Caged.
Mais uma vez, o bom desempenho foi impulsionado pela indústria de transformação, que criou 188 ocupações no mês (373 contratações e 185 demissões). O comércio foi o segundo melhor, com 56 vagas abertas (195 contratações e 139 demissões). A construção civil veio logo em seguida, com 44 novos empregos (119 contratações e 75 demissões).
Os demais setores também tiveram índices positivos. A agropecuária fechou o mês com superávit de 28 vagas (72 contratações e 44 demissões). O setor de serviços registrou alta de 16 ocupações (192 contratações e 176 demissões). A administração pública abriu dois postos de trabalho (seis contratações e quatro demissões). Já a indústria extrativa mineral criou um novo emprego (duas contratações e uma demissão).
ACUMULADO
Com a alta de outubro, a nona em dez meses - apenas maio fechou com saldo negativo (-62) -, a cidade já registra a criação de 1.302 empregos em 2019 (7.298 contratações e 5.996 demissões). A indústria de transformação está no topo da lista, com saldo positivo de 720 vagas (2.085 contratações e 1.365 demissões); seguida pelo setor de serviços, com 422 novas ocupações (2.033 contratações e 1.611 demissões).
A construção civil aparece em terceiro lugar, com 140 empregos criados (1.114 contratações e 974 demissões). A administração pública vem na sequência, com 75 vagas abertas (112 contratações e 37 demissões). Depois surge a agropecuária, com alta de 46 ocupações (547 contratações e 501 demisssões). A indústria extrativa mineral teve quatro novos postos de trabalho (15 contratações e 11 demissões).
COMÉRCIO
O único setor que segue em baixa no ano é o comércio, que apesar de ter demonstrado recuperação em outubro, continua com mais desligamentos do que admissões no mercado formal. Desde janeiro o setor acumula saldo negativo de 105 empregos (1.391 contratações e 1.496 demissões). A expectativa, segundo José Antonio Silva, o Neno, presidente da Acilpa (Associação Comercial e Industrial de Lençóis Paulista), é que, a partir do levantamento de novembro, haja mudança no cenário.
“Estamos otimistas, acreditando que as vendas serão muito melhores em relação aos anos anteriores, porque a economia vem demonstrando crescimento. Outro fator é que a redução da taxa de juros pelo Banco Central faz com que as pessoas decidam investir mais em bens de consumo ao invés de manter o dinheiro aplicado. Isso movimenta o comércio e, naturalmente, contribui para a geração de emprego. Muitos já estão contratando bastante neste período”, explica o diretor da Acilpa.
Resultado para outubro é o melhor da série histórica
Além de atingir o melhor índice geral desde 2011, com a criação de 1.302 postos de trabalho (ainda falta a contabilização dos resultados de novembro e dezembro), ante 1.066 daquele ano, o mercado formal de emprego de Lençóis Paulista superou outra importante marca no mês passado. O resultado apurado no levantamento mais recente do Caged é o melhor para outubro desde o início da série histórica, que começou a ser publicada em 2003.
Antes, o desempenho mais expressivo no mês havia sido registrado em 2017, quando foram criadas 90 novas vagas de emprego no mercado formal (616 contratações e 526 demissões). Naquele período, porém, apenas o comércio, que já contabilizava um número alto de contratações temporárias para o final de ano, fechou o mês com saldo positivo: 139 (230 contratações e 91 demissões). O levantamento atual, por sua vez, revela que todos os setores contrataram mais do que demitiram no mês.
Outro dado que comprova o bom momento é que, em quatro dos últimos cinco anos, outubro havia registrado queda na geração de emprego, tendência interrompida. Em 2018 foram fechados 23 postos de trabalho (482 contratações e 505 demissões). Em 2016 o déficit foi de duas vagas (913 contratações e 915 demissões). Em 2015 foram perdidas 52 ocupações (574 contratações e 626 demissões). Já em 2014 a baixa foi de 17 empregos com Carteira de Trabalho Assinada (711 contratações e 728 demissões).
MERCADO
Para André Paccola Sasso, secretário de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista, os números comprovam uma perspectiva de crescimento que deve se manter não apenas nos próximos meses, mas também em 2020. Com novas oportunidades de trabalho surgindo na cidade, ele destaca que é importante que as pessoas que buscam recolocação no mercado de trabalho e até mesmo os jovens que tentam o primeiro emprego procurem se qualificar.
“Lençóis Paulista vive um bom momento por conta da ampliação da Bracell, que tem criado uma demanda muito grande por várias ocupações. É importante que as pessoas busquem se qualificar. As vagas têm surgido e vão continuar a surgir, mas todos precisam estar preparados. A Prefeitura tem oferecido diversas oportunidades de qualificação por meio de parcerias com o Governo do Estado. Quem está fazendo esses cursos tem mais chance de conseguir uma vaga”, comenta.
Cidades da região oscilam no mês, mas mantêm alta no ano
Entre as demais cidades da área de cobertura do ECO, Agudos foi a que teve o melhor índice em outubro, com saldo positivo de 26 vagas (254 contratações e 228 demissões). O destaque foi a construção civil, com alta de 18 empregos (51 contratações e 33 demissões). A indústria de transformação teve o pior desempenho, fechando quatro postos de trabalho (28 contratações e 32 demissões). Com o resultado, o acumulado do ano agora é de 112 empregos criados (2.625 contratações e 2.513 demissões).
Outra cidade que fechou em alta, mesmo que modesta, foi Macatuba, que criou uma nova ocupação (73 contratações e 72 demissões), com destaque para a indústria de transformação, que abriu 12 vagas (27 contratações e 15 demissões). Já o setor de serviços perdeu oito empregos (16 contratações e 24 demissões). Seguindo em recuperação após também registrar altas em setembro (37) e agosto (12), a cidade agora tem saldo positivo de 11 empregos no ano (843 contratações e 832 demissões).
Pederneiras foi a que teve o pior desempenho em outubro, perdendo 20 postos de trabalho (276 contratações e 296 demissões), prejudicada pela indústria de transformação, com déficit de 24 empregos (61 contratações e 85 demissões). O resultado só não foi pior por conta o setor de serviços, que criou 24 novos empregos (99 contratações e 75 demissões). Apesar da desaceleração, a cidade mantém a alta no ano, com saldo positivo de 689 vagas (4.009 contratações e 3.320 demissões).
Borebi perdeu 14 ocupações em outubro (11 contratações e 25 demissões), principalmente pela agropecuária, que fechou 16 vagas (três contratações e 19 demissões). No ano, porém, o superávit é de 144 postos de trabalho (250 contratações e 106 demissões). Areiópolis registrou déficit de nove empregos (32 contratações e 41 demissões), com o comércio fechando sete vagas (sete contratações e 14 demissões). Em 2019 a cidade tem alta de 304 vagas (572 contratações e 286 demissões).
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia