Conselho entrega Diagnóstico Situacional da Pessoa Idosa
Dados sobre o envelhecimento da população norteia políticas públicas em Lençóis Paulista
Conselho entrega Diagnóstico Situacional da Pessoa Idosa
ENTREGUE - Conselho apresentou Diagnóstico da Situação da Pessoa Idosa em Lençóis Paulista (Foto: Flávia Placideli/O ECO)
O envelhecimento populacional é um dos principais desafios para a sociedade atual. Garantir que a velhice e o envelhecimento sejam processos orientados e bem assistidos, e que o aumento da expectativa de vida seja acompanhado por ganhos na qualidade de vida, reforça a demanda por políticas públicas e a distribuição dos recursos disponíveis. Para planejar os passos e chegar a este cenário ideal, o Conselho Municipal do Idoso (CMI) divulgou na tarde da última terça-feira (5) o Diagnóstico da Situação da Pessoa Idosa em Lençóis Paulista, em reunião realizada na Secretaria de Assistência Social. 
O documento comprova o crescimento das pessoas com 60 anos ou mais, com destaque para as mulheres que são representadas por 5.673 idosas no município; já os homens representam 4.783, totalizando 10.456 idosos, de acordo com o levantamento do Centro de Atendimento ao Cidadão (CAC) de Lençóis Paulista, referente ao mês de julho/2019.
Hoje, essa faixa equivale a quase 16% da população, visto que Lençóis Paulista possui, segundo estimativa deste ano do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 68.432 habitantes. “Em Lençóis Paulista, conforme o Diagnóstico da População Idosa que estamos entregando hoje - na terça-feira (5) -, o município está entre as taxas de crescimento da população idosa anual comparada às outras cidades, com média geral de 15%”, enfatizou a Assistente Social, Fabiana Grava. 
De acordo com Ivens José Casali, presidente do CMI, o diagnóstico serviu de base para a definição das metas que serão implantadas e para dar continuidade ao que já vinha sendo feito dentro e fora da esfera pública. “O documento apresenta diferentes dimensões da vida dos idosos e fornece informações para as ações e metas, no sentido de fortalecer e expandir as atividades destinadas à defesa e à promoção dos direitos dessa população”, destaca.
Segundo o CMI, esse levantamento é inovador pois apresenta um panorama das características dos idosos lençoenses, a partir de uma aferição precisa, por meio de entrevistas que resultou em um diagnóstico abrangente. “Nosso munícipio sai na frente de outras cidades do país quando apresenta esse diagnóstico preciso. Essa mobilização é satisfatória para o Conselho Municipal do Idoso, apesar de ele não ser executor. Cabe a nós, propor, fiscalizar, cobrar e, acima de tudo, ser parceiros neste trabalho que está apenas começando”, ressalta a gerontóloga Nádia Placideli Ramos, membro do CMI.
Até o final deste mês, serão estregues cartilhas com todas as informações necessárias sobre o diagnóstico aos idosos de Lençóis Paulista. “Em nome da Secretaria de Assistência Social, agradecemos o empenho do Conselho, pois recebemos hoje um importante documento sobre a população de idosos no município. Esse diagnóstico permite conhecer melhor a realidade e serve como base para definir ações do Poder Público e mudar a realidade de quem precisa”, finaliza Darlene Eloisa de Souza, coordenadora da Secretaria de Assistência Social.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia