Com novos equipamentos, Adefilp projeta aumento de produção
Entidade foi beneficiada com recursos viabilizados pelo Rotary Club Cidade do Livro
Com novos equipamentos, Adefilp projeta aumento de produção
BEM-VINDO - Investimento em novos equipamentos otimiza o trabalho no setor de reciclagem da Adefilp (Foto: Elton Laud/O ECO)
Os associados da Adefilp (Associação dos Deficientes Físicos de Lençóis Paulista) estão em festa. Em cerimônia realizada na manhã dessa sexta-feira (18), foram entregues oficialmente os equipamentos para otimização do trabalho desenvolvido no setor de reciclagem, principal fonte de renda da entidade, onde atuam direta e indiretamente mais de 50 pessoas.
Os equipamentos - uma esteira de triagem, uma esteira de alimentação, uma prensa vertical, uma prensa horizontal e um carrinho plataforma - foram conquistados por intermédio do Rotary Club Cidade do Livro, que viabilizou a destinação de cerca de R$ 160 mil para a aquisição por meio do Fundo Mundial da Fundação Rotária, vinculada ao Rotary Internacional.
Os recursos foram liberados através de um projeto de subsídio global que começou a ser desenvolvido em 2017, batizado de “Reciclando Resíduos - Salvando Vidas”. Além do Rotary Club Cidade do Livro, a iniciativa contou com apoio dos Distritos 4310 e 4621, ambos no Brasil, 2080, na Itália, e 3000, na Índia, cada um responsável pela destinação de parte da verba.
Durante a oficialização da entrega dos equipamentos, o atual presidente do Rotary Club Cidade do Livro, Amarildo Ventura, destacou a importância do projeto para a entidade e fez questão de lembrar a participação de diversos membros do clube de serviços no processo que resultou na liberação dos recursos para a compra dos equipamentos.
“É algo muito importante para a entidade. Ficamos felizes por poder contribuir. Isso é fruto de um trabalho iniciado lá atrás e não podemos deixar de destacar o empenho de todos os envolvidos, como os dois presidentes que me antecederam, Maria Isabel Lini, (2017/2018) e meu irmão, Benedito Ventura (2018/20189), além da Luísa Adélia Martins, da Fundação Rotária, e tantas outras pessoas”, pontua.
Edson Santiago dos Santos, presidente da Adefilp, revela que após os primeiros testes feitos nos equipamentos já é possível prever um aumento significativo no volume de produção, entre 20% e 30%. Segundo ele, a expectativa inicial é que a entidade passe a processar até 170 toneladas de materiais recicláveis por mês, sendo que, atualmente, a produção é de 135 a 140 toneladas mensais.
“Todos nós, da Adefilp, comemoramos muito essa conquista, porque os novos equipamentos vão dar mais agilidade ao trabalho. Elevando a produção, não apenas aumentaremos os ganhos para os associados que trabalham na reciclagem, mas também poderemos gerar mais empregos. No ano que vem esperamos ter até 20 pessoas a mais trabalhando aqui”, explica Santos.
REFERÊNCIA
Com 22 anos de existência, a Adefilp atende centenas de deficientes físicos e intelectuais de Lençóis Paulista, estimulando o desenvolvimento da autonomia e independência e promovendo um importante trabalho de inclusão social. Além das atividades relacionadas à reciclagem, que empregam mais de 50 pessoas, a entidade atua na área de reabilitação física e mantém uma equipe de atletismo, natação e bocha ACD (Atletas com Deficiência), que defende a cidade em diversas competições pelo país.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia