Conselho Tutelar define novos membros
Cinco conselheiros cumprirão mandato de quatro anos no órgão
Conselho Tutelar define novos membros
RESULTADO - Apuração dos votos começou logo após o encerramento da votação, às 16h do domingo (6) (Foto: Divulgação)
Na presença da representante do Ministério Público de Lençóis Paulista, Dra. Débora Orsi Dutra, e dos membros do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) foi realizada na tarde do domingo (6) a apuração dos votos da eleição para a escolha dos novos membros do Conselho Tutelar de Lençóis Paulista. O pleito ocorreu no mesmo dia, das 8h às 16h.
Foram distribuídas cinco urnas em pontos estratégicos da cidade, onde qualquer eleitor, respeitando o local de sua seção eleitoral, previamente divulgado, poderia escolher o seu candidato. Ao todo compareceram 1.462 eleitores, que votaram em candidato de uma lista de doze membros. Os cinco mais votados assumem a direção do Conselho Tutelar como titulares e os cinco subsequentes compõem a suplência do conselho.
Os 1.462 votos foram distribuídos assim: Urna da EMEIF Philomena Briquesi Boso (Alfredo Guedes) 48 votos; EMEF Prof.ª Guiomar Borcat (Jardim do Caju) 190 votos; Centro de Atendimento ao Cidadão (Centro) 352 votos; EMEF Luiz Zillo (Núcleo Habitacional Luiz Zillo) 419 votos; EMEF Prof. Edwaldo Roque Bianchini (Cecap) 453 votos. Sete eleitores compareceram e anularam o voto e dois deixaram em branco.
CONSELHEIROS ELEITOS:
Juliano Rogério Vasconcelos (265 votos), Sandra Amara Tonin Nelli (214), Mateus Anacleto da Silva (176), Régis Luiz Almeida (121), Edmara Scalada de Oliveira (117).
SUPLENTES:
Ana Paula Giovanetti Moretto (109 votos), Joel Rogério de Carvalho (101), Marilei Aparecida Romualdo (84), Edneia Freire Rodrigues (84), Cleonice Aparecida Teixeira Pompollo (78). (Bárbara Lenci (68), Larissa de Souza (36).
O CONSELHO TUTELAR
O Conselho Tutelar desenvolve uma ação contínua e ininterrupta, pois apenas renovam-se os seus membros. Exercendo parcela do Poder Público, o integrante do órgão colegiado (Conselheiro Tutelar) é muitas vezes e, para fins específicos, equiparado a servidor público.
Os Conselheiros Tutelares regularmente eleitos e empossados, tem suas atribuições previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente. Nos termos das Leis Federais nº 8.069/1990 e 12.696/2012, Resolução do CONANDA nº 170/2014, Lei Municipais 2.222/1991 e 3.332/2003, 4.905/2016, com as respectivas alterações, o Conselho Tutelar, como órgão integrante da administração pública local, será composto de cinco membros, que cumprirão mandato de quatro anos.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2020 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia