publicidade
Grupo lençoense participa de festival internacional
Faceiros Cintilantes é um dos semifinalistas do Imagine Brazil, que acontece em novembro no Teatro Adélia Lorenzetti
Grupo lençoense participa de festival internacional
FACEIROS CINTILANTES - Grupo formado por sete jovens se apresenta no dia 9 de novembro, na semifinal do Festival Imagine Brazil (Foto: Barbara Lenci)
O grupo Faceiros Cintilantes, composto por jovens músicos lençoenses, é uma das bandas selecionadas para o Festival Imagine Brazil, que nesta edição terá uma de suas semifinais em Lençóis Paulista. Idealizado pela Jeunesses Musicales International (JMI), maior ONG (Organização Não Governamental) de música para jovens do mundo, o evento é realizado no Brasil pela Amigos do Guri, uma das gestoras do Projeto Guri, maior programa sociocultural do país, mantido pela Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo.
Formado por sete integrantes, Carlos Henrique de Almeida, de 15 anos, Giovana Felício, de 16 anos, Geovani Martimiano Ramos, de 13 anos, Liriel Correia da Silva, de 15 anos, Márcio Daniel Moreira Junior, de 14 anos, Rafael Cavalheiro Schemer, de 18 anos, e Kevin Moreira Ferreira, de 19 anos, o grupo é regido pelo músico e educador musical José Santos, que aposta no sucesso dos jovens. “Eu acredito demais no potencial dessa galera. Eles aceitam e se jogam de cabeça em todas as ideias que eu tenho. Quando não, eles mesmos me ajudam a criar, a compor e a produzir tudo o que fazemos”, ressalta.
Criado há quase três anos, o grupo já participou de diversos festivais de música no estado de São Paulo, tendo obtido ótimos resultados em alguns deles, como na 4ª edição do Concurso de Composição do Projeto Guri, disputado em 2018, na qual o grupo ficou em 1º lugar com a música “O Circo”, que também será apresentada no Imagine Brazil. “Para o Festival Imagine, que tem um formato um pouco mais exigente, teremos que fazer algumas adaptações nesta produção, mas pretendemos apresentá-la com a mesma identidade do grupo”, destaca Santos.
Além de “O Circo”, o Faceiros Cintilantes também deve apresentar as canções “Maracatu Chegou” e “As voltas que o mundo dá”, todas composições autorais com a mistura de instrumentos diversos, como guitarra, baixo, teclado e percussão, que mesclam vários ritmos, como reggae, funk e maracatu, estilo de formação da banda. “Tentamos unir um pouco de tudo. Mas, mais do que isso, o grupo foi formado da junção de jovens de realidades diferentes. Então, buscamos que a banda, assim como todas as produções, não perca essa identidade e mostre ao público e aos jurados dos festivais que participamos nossa verdadeira cultura”, pontua o educador.
Santos acredita que a oportunidade de participar de uma competição internacional de música para o público jovem em seu próprio município é de extrema importância para o crescimento da banda e para a visibilidade de seus trabalhos. “Na minha época, quando decidi entrar para essa área musical, era bem mais difícil você participar de um festival ou ter a oportunidade de estar dentro de um estúdio para gravar uma composição sua. Hoje, não, eles têm muito mais oportunidades. Tem vários festivais e seletivas de música acontecendo, tanto em nossa cidade, como na região. Basta ter vontade, e disso eu não tenho dúvida, os Faceiros Cintilantes tem de sobra”, reforça.
Confiante e ao mesmo tempo certo da capacidade dos sete jovens, o educador incentiva o grupo, que se prepara com todo fôlego para se apresentar no festival, que acontece no próximo dia 9 de novembro, no Teatro Municipal Adélia Lorenzetti. “Eu costumo dizer que na música ou você sai e vai atrás de alguém que faça por você, ou você usa sua própria ferramenta para criar. E essa turma está tão disposta quanto eu a criar sempre algo novo”, finaliza José Santos.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia