publicidade
Violência contra a pessoa idosa é tema de encontro em Lençóis
Evento acontece na próxima quinta-feira (25), no auditório da Secretaria de Educação
Violência contra a pessoa idosa é tema de encontro em Lençóis
1º ENCONTRO -Na foto, conselheiros junto com o presidente do CMILP, José Ivens Casali, e o secretário de Assistência Social, Ney Góes(Foto:Divulgação)
O Conselho Municipal do Idoso de Lençóis Paulista (CMILP) realiza a partir das 8h30 da próxima quinta-feira (25) o 2º Encontro em Rede. O evento tem como tema “Violência contra a Pessoa Idosa: É preciso intervir” e visa debater propostas e ideias para fomentar ações que contribuam para a garantia dos direitos dessa parcela da população, sobretudo no âmbito municipal.
O encontro é uma continuidade à reunião realizada no último dia 4 de julho, quando os membros do Conselho se reuniram na Câmara Municipal para uma discussão sobre o enfrentamento a violência ao idoso. Segundo a assistente social Fabiana Grava, essa foi a primeira ação promovida de maneira intersetorial, com a divulgação dos primeiros dados sobre o diagnóstico situacional do idoso do município. “Neste segundo momento, o objetivo é dar continuidade a essas questões com o auxílio de uma especialista na área”, ressalta. 
Para isso, o 2º Encontro em Rede conta com a presença da Dr. Marília Anselmo Viana da Silva Berzins, referência no Brasil na área de enfretamento à violência contra o idoso, que fará uma palestra aos profissionais com questões sobre o tema proposto com o objetivo de auxiliar o município a construir essa rede de atenção ao idoso.
O evento acontece das 8h30 às 16h, no auditório da Secretaria da Educação (Rua Sete de Setembro, 711, no Centro). Estão convidados os profissionais dos diversos órgãos que integram a chamada rede de garantia da pessoa idosa e os idosos engajados na luta por seus direitos do município.
VIOLÊNCIA CONTRA A PESSOA IDOSA
Segundo o Ministério da Cidadania, dados levantados sobre a violação de direitos desta parcela da população, por meio do canal de denúncias Dique 100, revela que muitas vezes são reportados mais de um tipo de violência por denúncia. A maior frequência está na negligência, com 77% das denúncias; 51% por violência psicológica; 38% por abuso financeiro e econômico ou violência patrimonial e por fim, 26% por violência física e maus tratos.
De acordo com o Ministério, mais de 30 milhões de pessoas no país já têm mais de 60 anos e a projeção do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é que cheguem a 73 milhões em 2060. “É com base nesse planejamento, conhecendo os problemas que a população idosa enfrenta, em especial, em nosso município é que poderemos construir um plano de atendimento”, finaliza a gerontóloga Nádia Placideli Ramos, membro do Conselho Municipal do Idoso de Lençóis Paulista.
CONHEÇA A PALESTRANTE
Marília Anselmo Viana da Silva Berzins possui graduação em Serviço Social - Faculdades Metropolitanas Unidas (1983) e mestrado em Gerontologia Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2000). Doutora em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (2009). Especialista em Gerontologia pela Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG). Assistente social e pesquisadora do Núcleo de Estudos e Pesquisa do Envelhecimento (PUC/SP). É Presidente de ONG e Coordenadora do Curso de Formação de Cuidador de Idosos do Observatório da Longevidade Humana e Envelhecimento (OLHE). Presta consultoria e assessoria a municípios e empresa na área de gerontologia. Palestrante em diversos eventos da área do envelhecimento. Membro Titular do Conselho estadual do Idoso de SP.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia