publicidade
O ECO inicia pesquisa para prêmio Melhores do Ano
Festa acontece no dia 9 de novembro no Clube Esportivo Marimbondo
O ECO inicia pesquisa para prêmio Melhores do Ano
MELHORES - Pesquisa que vai eleger os destaques de Lençóis Paulista começa na semana que vem; na foto, festa de 2018, com Zezé Di Camargo & Luciano
O ECO inicia na próxima semana a pesquisa de opinião pública que vai revelar os grandes destaques de Lençóis Paulista. O Prêmio Melhores do Ano, que chega a sua 18ª edição em 2019, já tem data, horário e local definidos: dia 9 de novembro, a partir das 20h, no Clube Esportivo Marimbondo (CEM). A festa, que homenageia os comerciantes, empresários, profissionais liberais e personalidades reconhecidos pela população como referência em suas respectivas áreas de atuação, já está em fase de produção e promete comemorar em alto estilo sua maioridade.
A partir das próximas semanas, O ECO passa a divulgar os detalhes da festa que chega cheia de novidades e reformulações, como revela o empresário José Antônio Foganholi, o Pardal, novo proprietário do jornal. “O prêmio Melhores do Ano faz parte da história do ECO e de Lençóis Paulista. Acompanho desde a primeira edição, em 2001, e não tenho dúvida sobre sua importância, no sentido de reconhecer o trabalho das pessoas que desempenham um papel fundamental para a cidade, tanto no aspecto econômico como no social, no cultural, enfim, em todas as áreas. Assumi o jornal com a missão e o desejo de continuar com este projeto. Queremos manter a essência do prêmio, mas também pensamos em coisas novas para abrilhantar ainda mais o evento. Tenho certeza que todos vão gostar”, adianta Pardal.
A equipe de produção da festa já realizou diversas reuniões para discutir cada detalhe. Um dos primeiros pontos foi a reformulação da lista de segmentos que serão avaliados, que ganhou novas categorias. Enquanto as próximas etapas seguem em discussão, a pesquisa de opinião pública já deve ganhar as ruas na próxima semana. O responsável pelo levantamento mais uma vez será o sociólogo Ney Góes, que desde a primeira edição do prêmio, ainda sob o controle do Jornal Folha Popular, coordena a equipe que realiza o trabalho.
Segundo Góes, 12 entrevistadores serão responsáveis pela aplicação dos questionários (respostas espontâneas) da pesquisa. Ao todo, de acordo com o cálculo feito com base na população economicamente ativa - de 15 a 60 anos - da cidade, serão entrevistadas 816 pessoas em 10 diferentes regiões, definidas de acordo com a densidade demográfica. A expectativa é que o trabalho seja concluído de 15 a 20 dias, para depois se iniciar a tabulação dos dados, que deve levar mais cerca de 10 para ser concluída até a liberação da pesquisa para a divulgação.
Com grande experiência no prêmio, Góes também fala da importância da pesquisa para a economia local. “A pesquisa é um retorno que os empresários, comerciantes, prestadores de serviços e profissionais liberais têm de quem consome seus produtos e contrata seus serviços. Por isso, ela serve para melhorar a qualidade de tudo o que é oferecido na cidade, além de estimular a concorrência saudável em cada setor. A partir da semana que vem, as pessoas poderão receber os entrevistadores em suas casas para ajudar a eleger os melhores de cada segmento. A participação de todos é muito importante”, completa o sociólogo.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia