publicidade
Evento marca lançamento do Programa Nascer Sustentável
Objetivo é homenagear as crianças nascidas em Lençóis Paulista com o plantio de uma árvore
Evento marca lançamento do Programa Nascer Sustentável
NÚMERO UM - Para oficializar o lançamento do Programa Nascer Sustentável, Fábio Macedo foi o primeiro pai a receber uma árvore em homenagem ao filho
Como parte das comemorações pelo Dia Mundial do Meio Ambiente, um evento realizado na tarde da última quarta-feira (5), no Hospital Nossa Senhora da Piedade (HNSP), em Lençóis Paulista, marcou o lançamento do Programa Nascer Sustentável. Realizado pela Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente da Prefeitura Municipal, em parceria com o HNSP, o projeto consiste em homenagear as crianças recém-nascidas na Maternidade Angelina Zillo com o plantio de uma árvore.
O Nascer Sustentável é uma medida bastante criativa que soma ao trabalho já desenvolvido em prol da arborização urbana, que é uma das principais diretivas do Programa Município Verde Azul, da Secretaria de Meio Ambiente do Governo do Estado de São Paulo, criado com o objetivo de estimular e auxiliar as prefeituras paulistas na elaboração e execução de suas políticas públicas e estratégicas para o desenvolvimento sustentável do estado.
Em seu discurso durante o evento, o prefeito Anderson Prado de Lima (PSB) destacou não apenas o caráter ambiental da iniciativa que vai incrementar a arborização urbana da cidade, mas também a simbologia do projeto. “A árvore será um referencial para a criança, que vai poder vê-la crescendo, e que os pais irão dizer ao seu filho que a árvore faz aniversário junto com ele. Por isso, acredito que, ao entregar uma árvore plantada na frente de uma casa para uma criança que acabou de nascer, estamos entregando, sem dúvida nenhuma, um significado de vida”, destacou o prefeito.
Para participar do Nascer Sustentável, no momento em que a criança e a mãe tiverem alta do hospital, os pais devem preencher a ficha contida em um informativo sobre o programa, disponibilizado no local, e entregá-la na recepção da Maternidade Angelina Zillo. O material será coletado semanalmente por servidores da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, que entrarão em contato depois de alguns dias para saber onde a família deseja plantar a árvore do seu filho.
“O objetivo do programa é plantar a árvore em um local de fácil acesso da família e, futuramente, da criança. Por isso, a árvore deve ser plantada na calçada da casa dos pais, caso eles sejam proprietários do imóvel, ou na casa dos avós, padrinhos ou amigos próximos. O importante é que, assim como a criança, essa árvore receba cuidados e cresça forte e saudável”, explicou o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Claudemir Rocha Mio, o Tupã.
O secretário espera que o projeto seja um sucesso, já que, em média, nascem cerca de 800 crianças por ano na maternidade. “Se 50% dos pais aceitarem o plantio na frente de suas casas, serão 400 árvores plantadas a cada ano, contribuindo para a arborização urbana de nosso município, que interfere diretamente na qualidade de vida de todos, pois beneficia a oxigenação do ar, combate a poluição, beneficia no sombreamento e climatização urbana, contribui para o paisagismo de vias públicas, entre tantas outras coisas benéficas ao nosso meio ambiente”, completou Tupã.
Além do prefeito Prado e do secretário Tupã, também participaram do evento a vice-prefeita Cintia Duarte (PTB), o provedor do Hospital Piedade, João José Dutra, os secretários André Paccola Sasso (Desenvolvimento Econômico), Meiri Aparecida Galassi Montanhero (Educação), Railson Rodrigues (Administração), Ricardo Conti Barbeiro (Saúde), além da diretora do Centro Municipal, Priscila Orsi Moretto Boarato, o interlocutor do programa Município Verde Azul, Helton Damacena, assim como funcionários do hospital e pais de alguns bebês que estavam na maternidade, entre eles, Fábio Vitor Macedo dos Santos, pai do pequeno Raul, que foi o primeiro a receber uma árvore do Programa Nascer Sustentável.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia