CBH-RL autoriza construção de dois novos reservatórios
Medida eleva capacidade de armazenamento em 30% na Bacia do Rio Lençóis
CBH-RL autoriza construção de dois novos reservatórios
PISCINÃO - Apenas um dos reservatórios tem capacidade para armazenar até 300 mil metros cúbicos de água (Foto: Divulgação)
O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Lençóis (CBH-RL) anunciou que vai aumentar a quantidade de reservatórios para a contenção de cheias na área da bacia do Rio Lençóis. Segundo nota divulgada à imprensa, com a medida serão ampliados de oito para dez o número de reservatórios para amortecimentos e retenção de drenagens, elevando a capacidade atual em 30%.
De acordo com o CBH-RL, a construção de um dos reservatórios já está sendo realizada pela empresa Lutepel, uma das signatárias do Comitê. Localizado na fazenda Santa Marta, em Borebi, o dispositivo funcionará como piscinão em épocas de cheias e terá capacidade para armazenar até 300 mil metros cúbicos de água. Outro reservatório será construído pelo Viveiro Angicos, que aproveitará uma barragem rompida em 2016.
“Com a readequação de um reservatório e a reconstrução de outro, será possível aumentar em cerca de 30% a capacidade de retenção de águas de chuvas e trabalhar o enfrentamento de enchentes e inundações de forma mais segura, chegando a cerca de 1,3 milhão de metros cúbicos”, afirma o CBH-RL, que deve inserir os reservatórios ao Procedimento Padrão de Monitoramento Climático e Ambiental (PPMCA) em 2020.
AÇÕES FUTURAS
O Comitê também afirma na nota que a ampliação pode abranger, nos próximos anos, outras barragens que apresentem condições para a implantação de reservatórios de contenção. A estimativa é que seja possível elevar a capacidade de armazenamento para aproximadamente 2 milhões de metros cúbicos de água, mais do que o dobro da capacidade atual, que é de cerca de 980 mil metros cúbicos.
O CBH-RL frisa que tais medidas têm sido tomadas a partir de rigorosas análises técnicas que visam garantir a segurança. “Ressaltamos que apenas uma barragem rompida em 2016, recebeu recomendação técnica favorável para ser reconstruída, com as regras impostas pela Resolução Técnica 01/2017, editada pelo Comitê e enviado ao Ministério Público Estadual e órgãos ambientais”, diz a nota.
Desde 2017, quando foi oficialmente constituído, o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Lençóis regulamentou o uso de diversos reservatórios de contenção de cheias para evitar um novo desastre como o da enchente que atingiu Lençóis Paulista, em 2016. As ações do órgão formado por representantes de diversos municípios, visam aumentar o nível de segurança ambiental, que hoje é de 52%.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia