publicidade
Novo aterro sanitário de Lençóis fica pronto no início de 2020
Com o dobro da capacidade do atual, local tem vida útil de pelo menos 10 anos
Novo aterro sanitário de Lençóis fica pronto no início de 2020
EM ANDAMENTO - Com 85 mil metros quadrados de área, novo aterro está sendo construído na região do Boqueirão (Foto: Divulgação)
Com uma área de 85 mil metros quadrados, localizada no bairro rural Boqueirão, o futuro aterro sanitário de Lençóis Paulista já está com as obras em andamento. A expectativa da Prefeitura Municipal é de que o local, que tem acesso pela (Rodovia José Benedito Dalbem (LEP-040), que liga a cidade à região do Rio Claro, comece a operar já no início do próximo ano.
“É preciso ter em mente que essa questão do aterro sanitário é muito séria. Muitos municípios já estão com seus atuais aterros esgotados e estão estudando levar o seu lixo para outras cidades por falta de terreno ou de planejamento para construir um novo aterro. Nós estamos com um aterro em final de vida e com outro em construção e isso é muito importante”, destaca o secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Claudemir Rocha Mio, o Tupã.
Segundo o secretário, as obras consistem na escavação da área, que ficará em formato de bacia, onde será implantada a manta impermeabilizante que blindará o local de possíveis infiltrações. Paralelamente ao aterro de lixo será construída uma lagoa, para onde será escoado o chorume (líquido que resulta da decomposição da matéria orgânica), através de uma tubulação que ligará as duas áreas.
 “O chorume canalizado para a lagoa será, quando houver necessidade de esvaziamento dessa lagoa, transportado por veículo apropriado até a Estação de Tratamento de Esgotos (ETE), que está localizada entre Lençóis Paulista e o distrito de Alfredo Guedes. Essa é a solução viável para o momento”, comentou Tupã.
O investimento no novo aterro, viabilizado por meio de parceria entre a Prefeitura Municipal e o Governo do Estado de São Paulo, é de R$ 3.060.536,91. A obra teve início no dia 14 de março deste ano e tem previsão de entrega de oito meses, segundo a empresa que venceu a licitação para a construção, localizada na cidade de Monte Alto, interior do estado.
O aterro que serve a cidade atualmente, com 48 mil metros quadrados de área, está localizado nas proximidades do Distrito Empresarial Luiz Trecenti e, de acordo com o secretário de Meio Ambiente, está na fase final de sua vida útil. “Assim que toda estrutura do novo aterro estiver pronta, com alambrado, balança, lavador e portaria, mudaremos a chave. Passaremos para lá e fecharemos o atual”, afirma Tupã.
A previsão de vida útil do novo aterro, com a metodologia tradicional de coleta de lixo, é de aproximadamente 10 anos. Porém, o secretário acredita que com a implantação da coleta por contêineres e possível ampliação desse sistema, além da separação máxima do lixo reciclável do lixo orgânico, a vida útil do novo aterro pode ser ampliada consideravelmente.
 “Por isso, mais uma vez queremos pedir a colaboração da população para que faça a separação adequada do lixo orgânico e do reciclável. Além de prejudicar o meio ambiente, que é a questão mais importante, a mistura do lixo orgânico com o reciclável reduz muito a vida útil do aterro e causa um prejuízo financeiro para a cidade e para a população, porque é com o dinheiro dos impostos que essas obras são realizadas”, finaliza o secretário.
comentários 0 Comentário
Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
  • Ainda não há nenhum comentário para a matéria. Seja o primeiro!

Todos os direitos reservados © Jornal O ECO 2019 - oeco@jornaloeco.com.br - telefone central: (14) 3269-3311

desenvolvido por Natus Tecnologia